Porque Se Distribui Doces No Dia De Cosme E Damiao?

Porque Se Distribui Doces No Dia De Cosme E Damiao
Não, se você sofrer de  diabetes. Se não tiver problemas com glicose alta, está liberado para os doces! São Cosme e São Damião, eram irmãos gêmeos. Tornaram-se médicos muito famosos também por sua caridade. Levavam a cura do corpo e da alma, fazendo com que seus pacientes conhecessem Jesus e abandonassem os deuses romanos.

  1. Por isso foram perseguidos pelo Imperador Deocleciano, que odiava os cristãos;
  2. Os gêmeos não negaram a sua fé e foram brutalmente martirizados;
  3. Acontece que, no dia 27 de setembro , o Candomblé e a Umbanda costumam distribuir doces para as crianças, porque os dois santos são considerados orixás protetores dos gêmeos e das crianças;

A Igreja Católica não tem o hábito de distribuir doces nessa data e a celebração desses dois santos pelos católicos acontece no dia 26 de setembro. Portanto, quem o faz no dia 27, provavelmente seja praticante da religião de origem africana. Se porventura você comer uma dessas guloseimas, não se preocupe: os doces distribuídos não portam nenhuma “força maligna” , como pregam certas seitas que vendem superstições e preconceitos a preços altos mundo afora. Reprodução A Cruz e ressurreição de Jesus nos libertaram das amarras do diabo. O cristão verdadeiro sente-se livre das correntes e influências supersticiosas. Portanto, pode comer doces à vontade, contanto que não prejudique sua saúde. E não deixe de pedir a intercessão de São Cosme e São Damião, rezando pelas pessoas que confundem fé e superstição.

Nossa fé em Jesus Cristo é maior que essas superstições baratas, que se vendem em muitos templos em nome de Deus. Sejamos fiéis seguidores de Jesus, preocupados com os enfermos, como fizeram os santos gêmeos Cosme e Damião.

E, por favor, cuidado com o excesso de açúcar!.

Contents

Como oferecer doces a Cosme e Damião?

Para atrair dinheiro e ter prosperidade  – Junte sete pacotes de doces bem generosos e distribua para sete crianças carentes. Se elas oferecerem, compartilhe o doce com elas e faça companhia a elas. Mentalize para que a alegria de cada uma multiplique para mais outras sete crianças. .

Qual é a verdadeira história de São Cosme e Damião?

Resumo sobre Dia de São Cosme e Damião –

  • Oficialmente, o Dia de São Cosme e Damião é celebrado, no catolicismo, em 26 de setembro.
  • São Cosme e Damião foram irmãos gêmeos que ficaram famosos por serem médicos que não cobravam pelos seus serviços.
  • Foram presos, torturados e martirizados por serem cristãos.
  • O culto a eles se espalhou, com destaque para as ações do papa Félix IV e de Justiniano I.
  • A veneração aos santos chegou ao Brasil no século XVI, sendo trazida pelos portugueses. Aqui houve forte sincretismo desse culto com as religiões de matriz africana.

São Cosme e Damião e da Macumba?

Quarenta e oito anos atrás começava a devoção da família Moura aos irmãos São Cosme e Damião. Com a chegada da filha caçula de dona Enedina, Giane, nascia em Corumbá a tradição que passou de avó para filha e chegou ao neto aqui em Campo Grande. Hoje com 75 anos e aposentada, Enedina Flores de Moura volta no tempo para contar como conheceu os santos.

Grávida, ela já havia perdido outros dois bebês em um só ano e precisou ficar os nove meses de repouso absoluto. “Foi uma situação bem complicada, Giane nasceu no meio de uma infecção tão grande”, recorda.

Enedina engravidou no fim de dezembro e os médicos disseram à família que a gestação poderia trazer uma hemorragia muito grave. Se a hipótese se concretizasse, os profissionais fariam de tudo para salvar a mãe que já tinha um filho para criar. No 4º e no 6º mês, dona Enedina passou por sustos e quase perdeu a menina.

No dia 27 de setembro de 1973, por conta de um sangramento fortíssimo, a gestante foi levada às pressas, de ambulância, para a maternidade em Corumbá. “Fiquei entre o morre e não morre, mas a Giane nasceu e por incrível que pareça ela não tinha nada.

Eu operei de tardezinha e no outro dia, de manhã, já estava andando”, lembra. Ainda na maternidade, mãe e filha receberam visitas que fizeram a associação entre o nascimento de Giane e o dia de São Cosme e Damião. “Uma amiga veio me visitar e me disse: ‘ela nasceu protegida’, daí em diante comecei a conhecer Cosme e Damião”, narra.

Três gerações de devoção: avó Enedina, a filha Giane e o neto Marcus. — Foto: Família Moura/Arquivo Pessoal Como sempre trabalhou muito, principalmente no comércio, dona Enedina não tinha tempo para distribuir as sacolinhas, mas comprava e preparava com toda devoção.

Quem entregava era sua líder espiritual, dona Antônia. Isso porque Enedina que é católica também frequentava o centro espírita. “Toda vida eu fiz e dei pra ela entregar. Minhas filhas foram muito protegidas espiritualmente. Eu sou apaixonada por Cosme e Damião.

  1. Giane nunca internou, ela é muita abençoada”, atribui;
  2. “A lembrança que eu tenho é de correr atrás dos doces junto com todas as crianças do bairro, de ficar nas filas, de escutar os fogos e no fim do dia depositar todos os doces que a gente tinha conseguido numa bacia”, descreve Giane Moura, que neste dia 27 completa 48 anos;

De família católica e também simpatizante do Espiritismo, a pedagoga frequentava as festas nos terreiros e achava maravilhoso ver os médiuns incorporando as crianças que cantavam e brincavam nos centros. “Eu nunca tive preconceito em relação a Cosme e Damião, depois entendi que também eram santos considerados pela Igreja Católica.

Eles foram dois irmãos que se formaram em Medicina e ajudaram as crianças em toda a sua vida terrena, e a tradição de entregar os doces era o que eles faziam com as crianças pobres e doentes. Eu cresci ouvindo que Cosme e Damião faziam o bem e no dia, presentear as crianças com doces, é uma forma de tirar um pouco da amargura, da tristeza e da pobreza que muitas crianças vivem até hoje”, destaca.

Imagem dos santos irmãos na casa de Enedina. — Foto: Família Moura/Arquivo Pessoal Oito anos atrás, depois que dona Enedina ficou doente e deixou de fazer os doces, foi Giane que assumiu a tradição da família em Corumbá, passando o papel para o filho Marcus em 2020, já aqui em Campo Grande.

“Eu sinto uma alegria muito grande, porque é tão difícil você passar uma tradição de pai para filho e eu vi isso crescer, na realidade já acontecia com a minha avó de alguma forma, depois mãe cultuou isso.

Entregar os doces sempre foi uma emoção muito forte para mim e é muito legal ver que seu filho está mantendo essa tradição”, diz Giane. Foi em 2020 que recebi uma mensagem chamando para ir buscar os doces de São Cosme e Damião, em Campo Grande, para os meus pequenos.

Era a primeira vez que, de alguma forma, eles eram apresentados às figuras que perpassam pelo Catolicismo, Candomblé e Umbanda. Além da lembrança forte da infância e também da tradição da família, foi por querer passar adiante o amor pregado pelo Candomblé que o neto de Enedina, o jornalista corumbaense Marcus Moura, de 26 anos, passou a entregar os docinhos na Capital.

“São dois santos protetores das crianças e aqui em Campo Grande não tem tanto essa tradição, então eu comecei a entregar para os filhos dos meus amigos. No ano passado foi meu primeiro ano e a pessoa que me voltou para o Candomblé e que não está mais entre nós, me ajudou a comprar parte dos doces.

Para mim é uma data muito especial, estou fazendo em memória e tradição à minha família, mas também ao meu amigo que já não está mais aqui”. Depois de ver a mãe seguindo a tradição da avó, Marcus quem fez a promessa aos santos para dar continuidade.

“Minha promessa é para conservar a minha saúde por conta da minha comorbidade. Eu vou distribuir o doce até o dia em que eu fechar meus olhos, esta é a minha promessa”, afirma. Tradição viajou 419 quilômetros e veio de Corumbá para ser feita por mãe e filho em Campo Grande.

  1. — Foto: Família Moura/Arquivo Pessoal Para a família Moura não tem nada que simbolize mais partilhar do que entregar doces no dia de Cosme e Damião;
  2. A tradição chegou a terceira geração e viajou 419 quilômetros, da Cidade Branca até Cidade Morena;

“No quesito de alegria, de partilha, de amizade, a gente cresceu em Corumbá correndo com as crianças que eu nunca vi na vida, mas que se ajudavam. Em Corumbá ninguém nunca vai negar um copo de água para uma criança que está correndo Cosme e Damião, isso me lembra muito minhas raízes e o amor fraterno, o sentimento de ajudar o outro pela alegria de ver o outro feliz, sem querer nada em troca”.

You might be interested:  Quem Trabalha Com Doces É?

No Candomblé e na Umbanda, as figuras de Cosme e Damião são cultuadas e comemoradas no dia 27 de setembro, que teria sido a data em que os irmão foram mortos. Para a Igreja Católica, a memória celebrada é no dia 26 de setembro.

Dentro do Catolicismo, os irmãos gêmeos que se formaram em Medicina atendiam gratuitamente os mais carentes. Considerados mártires, eles foram sentenciados à morte no início do século IV pelo imperador Diocleciano. “O mártir é sempre uma testemunha de fé, e consta que eles foram até o fim do posicionamento deles em relação a fé em Cristo”, explica o padre Adriano Stevaneli.

O que significa Cosme e Damião para os evangélicos?

Existiram mesmo? – Cosme e Damião são santos dos primórdios da igreja cristã. E, a exemplo de outros santos com devoções antigas, como São Jorge , os registros sobre datas de nascimento e morte são escassos. “Isso é uma coisa que ocorre com muitos santos da antiguidade, em que não sabemos ao certo as datas de nascimento e morte.

Mas, no caso deles, há uma grande probabilidade de que tenham existido, pois as relíquias estão em uma igreja em Roma. É uma devoção muito antiga”, afirma o frei Luiz Antônio Pinheiro, professor da PUC (Pontifícia Universidade Católica) de Minas Gerais.

O que se sabe é que Cosme e Damião teriam sido irmãos gêmeos que nasceram na região da Ásia Menor, que corresponde à atual cidade de Egeia, na Síria, por volta do século 3º. Ambos seriam médicos e teriam exercido a profissão de forma voluntária, não aceitando nenhum pagamento.

  1. Eles seriam cristãos, em uma época em que o Império Romano ainda não aceitava o cristianismo;
  2. Por isso, foram perseguidos e mortos a mando do imperador Diocleciano por volta do início do século 4º;
  3. O martírio, além da vida exemplar, foi o que os tornou santos;

“Foram pessoas muito fiéis a Jesus Cristo e, diz a tradição, que não sofreram nenhum ferimento por água, fogo, ar e nem mesmo a cruz. Eles, então, foram decapitados por uma espada. Morreram juntos e foram enterrados juntos”, diz o padre e professor da PUC Minas Junior Vasconcelos do Amaral.

O que significa oferenda com doces?

É comida com energia e significado oferecida aos orixás e pessoas da comunidade.

Quais doces Os eres gostam?

Para a Festa de Erês : traga tudo o que tiver vontade, desde bolos, maria mole, suspiro, doce de leite, doce de batata doce, marshmallows, pipoca doce, balas, pirulitos, refrigerantes, enfim tudo o que quiser, pois será consumido pela assistência, médiuns e Erês em terra.

O que é Cosme Damião no espiritismo?

Criado em 25/09/12 14h24 e atualizado em 07/07/16 16h46 Por Adriana Franzin Fonte: Portal EBC Nos dias 26 (para os católicos) e 27 de setembro (para o Candomblé e a Umbanda), comemora-se o Dia de Cosme e Damião. Eles eram dois irmãos gêmeos que eram médicos e viveram na Ásia Menor.

Ficaram conhecidos porque curavam pessoas e animais sem cobrar dinheiro. Morreram por volta do ano 300 d. degolados, vítimas de uma perseguição do imperador romano Deocleciano. Na religião católica, o dia 26 de setembro lembra os jovens que pregavam os ensinamentos de Jesus Cristo.

Eles são considerados os padroeiros dos farmacêuticos, médicos e das faculdades de medicina. “Não são as mesmas figuras, mas em ambas são irmãos com histórias de vida muito parecidas”, explica Pai Nino D Osumarê, da Federação de Umbanda e Candomblé de Brasília e do Entorno. Porque Se Distribui Doces No Dia De Cosme E Damiao Leia também: Você sabe quem são Cosme e Damião? Cosme e Damião ou Ibejis? Conheça a diferença No Candomblé e na Umbanda, o dia de Cosme e Damião é 27 de setembro. Nessas crenças, eles são conhecidos como os orixás Ibejis. São filhos gêmeos de Xangô e Iansã. Os devotos e simpatizantes têm o costume de fazer caruru (uma comida típica da tradição afro-brasileira), chamado também de “Caruru dos Santos” e “Caruru dos sete meninos” que representam os sete irmãos (Cosme, Damião, Dou, Alabá, Crispim, Crispiniano e Talabi), e dar para as crianças.

  • Na Igreja Ortodoxa, os santos são celebrados no dia 1º de novembro;
  • Já os ortodoxos gregos comemoram em 1º de julho;
  • São Cosme e Damião também são considerados protetores dos gêmeos e das crianças;
  • Por isso, as pessoas criaram o costume de distribuir os doces para homenagear os santos ou cumprir promessas feitas a eles;

Leia também: Instituto aponta irregularidades em balas e doces de São Cosme e Damião Veja Vídeo da TV Brasil Creative Commons – CC BY 3. 0 – Creative Commons – CC BY 3. 0 Fale com a Ouvidoria –>.

São Cosme e Damião é de qual religião?

Quando falamos em São Cosme e São Damião lembramos, na hora, da tradição de distribuir doces para as crianças no dia 27 de setembro. Na família da jornalista Aline Monteiro, isso acontece há muitos anos. A mãe fez uma promessa a esses santos pela saúde dos filhos e, desde então, oferece guloseimas para os pequenos no mês de setembro. “Hoje em dia já não é mais a promessa, mas a gente continua a tradição. Acredito que mais em agradecimento, à perpetuação, à repercussão da fé que continua. E claro, pedindo mais e mais saúde”, conta Aline. Mas você sabe como começou esse hábito? Ou até mesmo quem foram esses santos para quem tantas pessoas fazem promessas? O professor Agnaldo Cuoco Portugal, do Departamento de Filosofia da Universidade de Brasília (UnB), explicou que, na religião católica, Cosme e Damião eram dois irmãos gêmeos, considerados curandeiros – médicos na comunidade onde viviam.

A promessa acabou e Aline ainda vai para rua dar continuidade à tradição que a mãe começou anos atrás. Para o catolicismo, não havia nenhuma ligação entre os irmãos e as crianças ou a distribuição de doces.

Essa prática veio da associação que os escravos fizeram de Cosme e Damião a orixás da umbanda e do candomblé: os Ibejis, filhos gêmeos de Xangô e Iansã. O professor explicou que, como havia muita repressão na época da escravidão no Brasil aos cultos africanos, os negros precisavam adorar suas divindades sempre associando a algum santo católico.

E foi isso que aconteceu com são Cosme e são Damião. “Naquela época, os escravos africanos não tinham a possibilidade de cultuar os seus orixás, as suas divindades livremente. Eles tinham que fazer essa associação com alguns santos católicos, pra não serem perseguidos.

A tradição de dar doces tem a ver com esses dois orixás crianças que foram associados a Cosme e Damião”, explica o professor. Agnaldo Cuoco disse ainda que muitas dos nossos costumes hoje têm relação com a religião, que é um traço muito marcante no Brasil.

Locais sagrados, festas e tradições estão sempre muito ligadas a uma história religiosa. “A religião tem um papel de raiz, de fonte de vários elementos da cultura. Permite a você marcar o dia, por exemplo.

Esse dia especial, que está ligado a tal coisa. Ou os lugares, tal lugar é especial, é um templo, é uma catedral, é um terreiro, é uma casa de santo. Então, a religião está ligada à cultura de diversas maneiras”, resume o professor. Em 1969, a religião católica alterou o dia de São Cosme e São Damião para o dia 26 de setembro para não chocar com a data que se celebra são Vicente de Paula.

Quem é Cosme e Damião na Igreja Católica?

Os dias 26 e 27 de setembro são dedicados a celebrações religiosas em homenagem aos irmãos Cosme e Damião. Os gêmeos de origem árabe, ficaram conhecidos pelos conhecimentos médicos e caridade ao curar pessoas e animais sem cobrar dinheiro. Vítimas de perseguição, os irmão foram mortos no ano 300 d.

  • Na doutrina cristã, ou seja, na religião Católica, Cosme e Damião são considerados os padroeiros dos farmacêuticos, dos médicos e faculdades de medicina e recebem homenagens  no dia 26 de setembro;
  • No entanto, a festa é marcada, no Brasil, pelo sincretismo religioso;

A mistura de religiões é uma herança da época da escravatura, a qual os escravos, para cultuar suas divindades e enganar os senhores de engenho, começaram a associar os santos do catolicismo aos orixás. Assim, os orixás Ibejis, filhos de Xangô e Iansã e denominados protetores das crianças, foram associados aos santos Cosme e Damião.

Como foi a morte de Cosme e Damião?

Cosme e Damião na Umbanda e Candomblé – Distribuição de doces em dia de Cosme e Damião nas religiões de matriz africana, como Umbanda e Candomblé, no DF — Foto: Arquivo pessoal A tradição de distribuir doces tem origem nas religiões de matriz africana, como um agrado para os gêmeos orixás Ibejis, filhos gêmeos de Iansã e Xangô.

  • “Essas duas entidades que se amaram no passado, pediram uma criança e vieram duas;
  • Então é sinal de alegria, pura alegria;
  • O significado é compartilhar a alegria de ter parido filhos gêmeos;
  • Como que comemora alegria? – Com doce, festa, com sorrisos”, explica a líder religiosa Adna Santos, também conhecida como Mãe Baiana;
You might be interested:  O Que É Um Topo De Bolo?

A comemoração em alguns terreiros foi adiantada. No sábado (25), a homenagem a Cosme e Damião foi no terreiro do Vô Congo, da lalorixá Zenith de Oxum. E com direito a mesa com balões, com bolo e muitas guloseimas para 400 crianças. “Mãe de crianças que nascem doentes fazem promessas para Cosme e Damião por causa de problemas de saúde.

Toda comunidade afrobrasileira e ameríndios comemoram o Dia de Cosme e Damião”, diz Adna. Dia de Cosme e Damião é celebrado nas religiões de matriz africana, como Umbanda e Candomblé — Foto: Arquivo pessoal A tradição perdeu fôlego com o passar dos anos, segundo Adna.

Ela aponta a intolerância religiosa como um dos fatores que contribuíram para isso. “Algumas pessoas começam a dizer que o saquinho de doce é oferecido ao diabo, que é rezado. Não tem nada disso. A gente vai ao mercado, coloca no saquinho e entrega para as crianças para ver a alegria delas”, destaca.

Ela diz ainda que “não se vê mais crianças pegando doces na rua porque os pais proíbem. É muito triste isso, mas existe. E as ruas agora ficam vazias, infelizmente”. São Cosme e Damião — Foto: Divulgação Na igreja católica, o Dia de Cosme e Damião é celebrado neste domingo (26).

Para os católicos, os irmãos gêmeos eram médicos que viveram na Ásia Menor, há dois mil anos. Segundo a história, eles curavam as pessoas, principalmente crianças, e não cobravam. Em agradecimento, Cosme e Damião recebiam brinquedos e doces. Segundo a história, os gêmeos teriam sido perseguidos e mortos pelo imperador romano Deocleciano, no dia 27 de setembro.

O ano em que isso ocorreu é incerto. Dia 27, para igreja católica, é dia de São Vicente de Paula, que fez obras de caridade oriundas na França. “Os católicos começaram a agradecer a Cosme e Damião pela intercessão deles na cura das doenças, principalmente das crianças, essa devoção oriunda da matriz africana.

E também acabam distribuindo esses doces, buscando pedir a intercessão de são Cosme e Damião por todas as crianças”, explica o padre João Firmino, da Arquidiocese de Brasília. Em Brasília há capelas destinadas a Cosme e Damião, como a Paróquia Divino Espírito Santo, no Guará II, onde, no sábado (25) pela manhã, já foi celebrada uma missa seguida de distribuição de doces para crianças.

Como se chama Cosme e Damião no candomblé?

Na tradição Iorubá, Cosme e Damião são o Orixá Ibeji ou Ibejis, filhos gêmeos de Inhaça e Xangô, que foram criados por Oxum.

O que pedir para Cosme e Damião?

Home / Oração a São Cosme e Damião A Oração a São Cosme e Damião é conhecida como uma poderosa prece para pedir pela bênção e proteção de todos aqueles que trabalham com a medicina e a saúde. Através dela também pedimos que São Cosme e São Damião intercedam por nós e nossas crianças e nos protejam de quaisquer males e doenças.

São Cosme e Damião, que por amor a Deus e ao próximo vos dedicastes à cura do corpo e a da alma de vossos semelhantes, abençoai os médicos e farmacêuticos, medicai o meu corpo na doença e fortalecei a minha alma contra a superstição e todas as práticas do mal.

Que vossa inocência e simplicidade acompanhem e protejam todas as nossas crianças. Que a alegria da consciência tranquila, que sempre vos acompanhou, repouse também em meu coração. Que a vossa proteção, Cosme e Damião, conserve meu coração simples e sincero, para que sirvam também para mim as palavras de Jesus: “Deixai vir a mim os pequeninos, porque deles é o Reino do céu”.

O que acontece se as crianças comerem doces do Cosme e Damião?

É um ingrediente versátil, nutritivo e possui uma baixa concentração de frutose, o que beneficia no emagrecimento e no controle do colesterol, saciando a vontade de comer doce.

Quem é Doum na Umbanda?

Sacolinha cheia de doces para a criançada. Essa é uma imagem comum no dia 27 de setembro, pois nesta data as religiões de matriz africana, como a ubanda e o candomblé, comemoram o dia de Cosme e Damião. A história dos gêmeos médicos que curavam sem cobrar já existe há quase dois mil anos e sobrevive em forma de fé. Os doces são distribuídos para manter a bondade e a caridade dos irmãos. Por difundir a fé em Cristo enquanto curavam, Cosme e Damião foram perseguidos e mortos pelo imperador romano Deocleciano, no dia 27 de setembro. Não se sabe ao certo o ano em que isso aconteceu, mas sabe-se que foi  por volta do ano 300.

Os portugueses trouxeram para o Brasil suas crenças e santos e foi assim que a devoção por Cosme e Damião chegou por aqui. Com a chegada dos negros, as religiões africanas também foram trazidas. E a fusão de crenças nativas, europeias e africanas fez surgir o sincretismo e a reinterpretação de elementos.

Dessa forma, as religiões de matrizes africanas passaram a associar seus deuses aos santos e santas católicos, muitas vezes como forma de manter seus cultos que eram reprimidos. Para algumas dessas religiões, Cosme e Damião, passaram a representar os orixás Ibejis, que eram divindades africanas.

  1. Assim como os santos católicos, os Ibejis eram irmãos gêmeos que resolviam os problemas levados a eles;
  2. Em agradecimento, eles recebiam brinquedos e doces;
  3. Nas religiões de matriz africana, algumas imagens de Cosme e Damião tem uma terceira criança menor entre os gêmeos;

Trata-se do Doum. Várias lendas explicam quem é a terceira criança. Uma delas conta que Cosme, Damião e Doum eram trigêmeos e que com a morte de Doum os outros irmãos se tornaram médicos para curar a todas as crianças, sempre de forma gratuita. Doum é considerado o protetor das crianças até sete anos de idade.

  • Diferente das religiões de matrizes africanas, a religião católica comemora a data dos gêmeos em 26 de setembro;
  • Cosme e Damião, além de protetores das crianças e dos gêmeos, também são considerados patronos dos médicos e dos farmacêuticos;

Pesquisa e redação: Mariana Martins Sonoplastia: Messias Melo História Hoje : Programete sobre fatos históricos relacionados a cada dia do ano. É publicado de segunda a sexta-feira. Acesse aqui as edições anteriores.

Quando se comemora o Dia de São Cosme e Damião?

Por que há distribuição de doces no Dia de Cosme e Damião? – O costume mais tradicional do Dia de São Cosme e Damião é a famosa entrega de doces, especialmente para as crianças. Agora que você já conhece um pouco mais sobre a história dos irmãos padroeiros, fica mais fácil compreender por que essa fama se espalhou ao longo da história.

  • Além de médicos voluntários para a população, os irmãos trabalhavam como missionários que levavam a fé para toda a região da Egéia, na Arábia;
  • Por meio da fé e, principalmente, dos conhecimentos científicos, foram capazes de fomentar o poder da cura para os mais diversos povos e crenças;

As crianças, em especial, eram as mais agraciadas com as consultas dos irmãos. Para agradá-las durante uma consulta, era comum a distribuição de doces e pequenos presentes , contribuindo para uma tradição milenar que se espalhou para o mundo todo. Hoje, o Dia de São Cosme e Damião é celebrado em várias partes do Brasil, e de maneiras únicas e especiais.

  1. Na Bahia, por exemplo, o costume é comemorado com pratos típicos da culinária nordestina, com sacolinhas de caruru, vatapá, pipoca e várias outras guloseimas;
  2. No Sul, muitas famílias se reúnem para comemorar a data em volta de fogueiras ou com um jantar típico de inverno, já que a celebração acontece ainda durante o clima ameno da primavera, com noites frias características da estação;

As sacolinhas de doces são distribuídas pelos vizinhos como forma de homenagear os padroeiros das crianças.

O que colocar na sacola de Cosme e Damião?

Embora tenha diminuído o número de famílias que distribuem guloseimas e das crianças à espera dos saquinhos, muitos ainda se dedicam a essa tradição – Porque Se Distribui Doces No Dia De Cosme E Damiao (Foto: Silvana Rust) Nesta quarta-feira, 27 de setembro, é o dia que, tradicionalmente, distribuem-se doces às crianças em comemoração ao Dia de São Cosme e Damião, celebrado oficialmente pela Igreja Católica no dia anterior, 26. Essa tradição era mais forte no passado, mas ainda hoje há quem se dedique a encher os saquinhos com guloseimas da mais variada ordem — balas, chicletes, paçoca, maria-mole, suspiro, doce de banana, doce de abóbora, etc. — e oferecer aos pequenos que se aventuram pelas ruas em busca deles.

  1. É o caso da empresária Nessandra Crespo;
  2. Há mais de 20 anos ela e a sua família preservam o costume de distribuir doces nesta data;
  3. Tanto que a tradição foi passada para a sua filha que hoje a ajuda a montar os saquinhos;
You might be interested:  O Que Fazer Para Desenformar Bolo?

Segundo Nessandra, hoje não há tantas crianças nas ruas como no passado, mas as poucas que persistem merecem a dedicação anual. “Eu sinto uma alegria imensa ao ver os olhinhos dessas crianças quando recebem os doces. Vale a pena cada centavo investido e cada minuto de tempo utilizado nesse processo de montagem das sacolinhas”, contou ela que é devota dos santos.

  1. A assistente social Íris Lysandro é outra que preserva a tradição em Campos;
  2. Os pais dela herdaram o costume e, desde pequena, ela ajuda no preparo dos saquinhos;
  3. Ao todo, são quase 40 anos que a família de Íris distribui doces às crianças e, segundo ela, a ideia é continuar passando essa tradição para as próximas gerações;

Este ano, Isis e a família distribuíram 250 saquinhos repletos de doces. “A família toda ajuda. O preparo dessas lembrancinhas é um evento aqui em casa e aproxima todo mundo. Ontem nos reunimos a noite para montarmos os saquinhos. Eu, minha mae, meu pai, meu irmão e minha avó.

Ainda não tenho filhos, mas, quando tiver, com certeza eles vão participarão. Por enquanto, eu apenas dou os doces para os filhos das minhas amigas (risos)”, contou. Ela também lembra com carinho da época em que era uma das crianças a catar doces pelas ruas.

“Eu faltava aula em dia de Sao Cosme e Damião para pegar doces. Moro em prédio, então colocava a mochila vazia nas costas e ia pegar nos vizinhos. Aí chegava a casa no final da tarde com a mochila cheia de doces, me reunia com meu irmão e contavamos os doces.

Era uma alegria danada! Quero muito que meus filhos passassem por isso também, que vivam essa pureza e essa doçura”, recorda. O comerciante Vítor Souza conta que, nos últimos 10 anos, a clientela diminuiu consideravelmente nesta data, mas, ainda assim, o Dia de São Cosme e Damião continua sendo esperado por quem trabalha nesse setor.

“É verdade que hoje esse costume de distribuir doces diminuiu bastante. Tanto pela falta de tempo das pessoas, quanto pelo medo dos pais em deixar as crianças andando nas ruas e batendo na porta de desconhecidos. Mas, nós, que trabalhamos vendendo esses doces, ainda consideramos esse dia importante.

  1. Aliás, essa é uma das datas que mais obtemos lucro”, afirmou;
  2. cheap Antabuse SÃO COSME E DAMIÃO order Lasix order nolvadex Os Santos Cosme e Damião, irmãos gêmeos, morreram por volta de 300 d;
  3. Crê-se que foram médicos, e sua santidade é atribuída pelo motivo de haverem exercido a medicina sem cobrar por isso, devotados à fé;

Na Igreja Católica sua festa é celebrada no dia 26 de setembro, de acordo com o atual Calendário Litúrgico Romano do Rito Ordinário, e no dia 27 de setembro, pelo Calendário Litúrgico Romano do Rito Extraordinário. Por professarem a fé cristã, a igreja conta que os irmãos foram duramente perseguidos pelo imperador Diocleciano.

Submetidos a constantes torturas, de forma milagrosa não sofriam nenhum ferimento por água, fogo e nem mesmo na cruz, até que foram decapitados. A execução teria ocorrido em 27 de setembro, provavelmente entre os anos de 287 e 303.

A falta de documentos comprovando essa data fez com quem na reforma do calendário litúrgico a comemoração tenha sido antecipada em um dia, para não coincidir com a data dedicada a outro santo. Na Igreja Ortodoxa, os santos são celebrados no dia 1º de novembro.

Como fazer uma promessa para São Cosme e Damião?

Home / Oração a São Cosme e Damião A Oração a São Cosme e Damião é conhecida como uma poderosa prece para pedir pela bênção e proteção de todos aqueles que trabalham com a medicina e a saúde. Através dela também pedimos que São Cosme e São Damião intercedam por nós e nossas crianças e nos protejam de quaisquer males e doenças.

  1. São Cosme e Damião, que por amor a Deus e ao próximo vos dedicastes à cura do corpo e a da alma de vossos semelhantes, abençoai os médicos e farmacêuticos, medicai o meu corpo na doença e fortalecei a minha alma contra a superstição e todas as práticas do mal;

Que vossa inocência e simplicidade acompanhem e protejam todas as nossas crianças. Que a alegria da consciência tranquila, que sempre vos acompanhou, repouse também em meu coração. Que a vossa proteção, Cosme e Damião, conserve meu coração simples e sincero, para que sirvam também para mim as palavras de Jesus: “Deixai vir a mim os pequeninos, porque deles é o Reino do céu”.

O que fazer no dia de São Cosme e Damião?

Acender as velas e pedir a Cosme e Damião que mantenham o dinheiro em sua carteira todo o ano. Quando as velas terminarem de queimar colocar a figa na carteira e só retirar no ano seguinte. Levar os pães de mel a uma praça e colocar aos pés de uma planta.

O que tem no saco de Cosme e Damião?

Dia 26 de setembro (para os católicos) é dia de São Cosme e Damião. No dia 27, comemoram os Candomblecistas ou Umbandistas. Eles são protetores dos gêmeos e das crianças e muitas histórias justificam o ato tradicional de distribuir doces para as crianças nesses dias.

Saquinhos recheados de balas, doces e pirulitos são distribuídos por quem é religioso ou devoto dessas duas imagens. Não é no Brasil inteiro que essa prática é comum. Quando eu era criança, em Barbacena, no interior de MG, lembro de ter ganhado algumas balas em dia de São Cosme e Damião.

No Rio de Janeiro também sei que existe esse costume. Semana passada eu recebi uma mensagem que mostrava como montar um “saquinho saudável de São Cosme e Damião “. Era uma sugestão para trocar todas as balas e quitutes típicos da época por: biscoito de arroz, pipoca de canjica, chocolate 70%, castanhas, barra de cereal, balas de algas marinhas, pipoca e frutas secas.

O saquinho de cosme e damião faz parte de uma simbologia, é cultura. Não é um saco cheio de balas ricas em açúcar e corantes, que podem fortalecer a obesidade infantil – afinal, um saquinho de balas não tem o poder disso.

Aquele objeto, entregue as crianças brasileiras – assim como as americanas recebem doces no Halloween – conta uma história, tem um significado para quem dá e para quem recebe. Os saquinhos de Cosme e Damião ou os brigadeiros do aniversário não são a grande causa da obesidade infantil, mas o terrorismo em cima de alimentos tão simbólicos são a causa para a péssima relação com a comida que crianças e adultos estão desenvolvendo.

Entender que comida vai muito além de nutrientes é essencial para uma boa saúde. Não comemos O QUE, mas também COMO, ONDE, QUANDO, COM QUEM e PORQUE. Não faz sentido querer que seu filho coma maçã no aniversário: é ali que ele tem que entender que coxinha e brigadeiro são verdadeiras delícias, mas que, de maneira geral, tem hora e lugar.

Quando limitamos e aterrorizamos qualquer criança (ou adulto) com saquinhos sem graça de Cosme e Damião, estamos ensinando a classificar os alimentos em bons ou maus, dando abertura para que fantasiem o proibido, que, vocês sabem, é sempre muito mais gostoso – sobretudo se feito escondido.

  • Isso sem dizer que muitos desses alimentos são pouco nutritivos e ricos no temido açúcar evitado pelo ‘saquinho saudável’;
  • Enquanto insistirmos em oferecer biscoito de arroz e bala de alga marinha no lugar de caramelo ou pirulito que bate bate , fortaleceremos o terrorismo nutricional que faz com que uma criança devore uma caixa de bombons ou uma mesa de brigadeiro em poucos minutos;

Atitude saudável é ensinar que todo alimento é saudável dentro de um contexto específico. O saquinho de Cosme e Damião é só uma embalagem com algumas delícias contadoras de histórias.

  • Leitura sugerida: o trabalho desse fotógrafo: ele clicou crianças de diversas nacionalidades e o que consomem do dia a dia – http://time. com/what-kids-eat-around-the-world-in-one-week/