O Que Colocar No Lugar Do Leite No Bolo?

O Que Colocar No Lugar Do Leite No Bolo
Substituir o leite em diversas receitas – Agora vamos a uma dica para quem já é fã de cozinha e adora fazer a própria comida. Uma sugestão prática é usar o soro no preparo de diferentes tipos de receitas, como bolos , pães, tortas e biscoitos. O truque é usá-lo completa ou parcialmente no lugar do leite.

Contents

O que pode ser substituído pelo leite?

O que usar no lugar do fermento de bolo?

COMPOSIÇÃO DO FERMENTO – O fermento que compramos no mercado é, basicamente, uma mistura de bicarbonato de sódio com ácidos. Quando essa mistura entra em contato com a massa do bolo, ela já começa é acionada e, no forno, age deixando a massa fofinha e crescida.

O que substitui o leite de vaca?

Soja – O leite de soja é o mais popular entre as alternativas, e ela se destaca por ter vitamina B, antioxidantes, proteínas e poucas gorduras. O leite de soja é considerado a opção não láctea mais próxima ao leite de vaca. O saber é bem encorpado e intenso.

Pode substituir leite por iogurte?

Olá, cozinheiros! Bem-vindos a mais uma aventura na cozinha! O iogurte é hoje algo tão corriqueiro na nossa vida que ver receitas o usando como ingrediente, como o bolo que ilustra a coluna desta semana, é completamente normal. Mas, no começo do século passado, na Europa, o alimento que povoa uma parte ampla das geladeiras de supermercado, com grande variedade de tipos e sabores, era visto como exótico.

  1. A massa azeda, de leite fermentado, já era produzida no Leste Europeu, na Índia, no norte da África e na Ásia havia milênios, porém, apenas quando cientistas correlacionaram seu consumo a maior longevidade, a produção industrial do iogurte ganhou força;

Já no fim dos anos 1920, o alimento era produzido em maior escala -e com sabor mais suave e versões que levavam fruta na composição. A popularização mundial veio nos anos 1960. Como se trata basicamente de leite fermentado, o iogurte pode sim substituir o leite puro em uma série de preparações.

Em molhos, ele adiciona cremosidade e acidez. No bolo, o iogurte confere à massa uma textura diferente, leve, mas ainda cremosa. Untuosa, mas sem ser pesada. A receita abaixo está na minha família há bastante tempo, apesar de tê-la modificado um tanto.

A versão original levava duas xícaras de chá de açúcar refinado, algo irresponsável para quem controla o consumo das chamadas calorias vazias e desnecessariamente doce. O resultado com metade do açúcar (do tipo demerara) é esplêndido. Este bolo de iogurte fica bom puro, delicioso na versão clássica com açúcar e canela e ainda pode ganhar outras versões –assim como acompanhamento de geleias de frutas.

Pode usar Maizena no lugar do fermento?

Ingredientes –

  • 1 colher de sopa (15 g) de bicarbonato de sódio.
  • 2 colheres de sopa (10 g) de cremor tártaro.
  • 1 colher de chá (3 g) de amido de milho (opcional).

Corresponde a 3 colheres de sopa (40 g) de fermento.

  • 1 colher de chá (4,5 g) de bicarbonato de sódio.
  • ¼ colher de chá (1 ml) de suco de limão.

Corresponde a 1 colher de chá (15 g) de fermento.

  • ¼ colher de chá de bicarbonato de sódio.
  • ½ xícara (125 g) de iogurte grego comum ou ½ xícara (120 ml) de leitelho.

Corresponde a 1 colher de chá (15 g) de fermento.

  1. 1 Misture uma colher de sopa (15 g) de bicarbonato de sódio e duas colheres de sopa (10 g) de cremor tártaro. Com um fouet pequeno, bata bem os dois pós. O cremor tártaro vai reagir com o bicarbonato de sódio, criando o fermento em pó.
    • Para encontrar cremor tártaro, dê uma olhada na seção de ingredientes para bolos do supermercado mais próximo da sua casa.
  2. 2 Use a mistura imediatamente ou guarde-a em um recipiente com tampa. Opte por um pote de plástico e guarde o fermento no armário da cozinha. Não deixe entrar umidade no pote para que a mistura não fique encaroçada.
    • O fermento tem validade indeterminada. Para saber se ele está fresquinho, vire água quente na mistura e espere ela borbulhar.
  3. 3 Adicione uma colher de chá (3 g) de amido de milho para que a mistura não encaroce. A não ser que você o adicione imediatamente a uma receita, o fermento caseiro pode acabar ficando encaroçado e difícil de usar. Para que isso não aconteça, misture uma colher de chá (3 g) de amido de milho ao pó com um fouet. Publicidade
  1. 1 Adicione uma colher de chá (4,5 g) de bicarbonato de sódio aos ingredientes secos da massa. Bata bem o bicarbonato junto com os outros ingredientes secos em uma vasilha.
  2. 2 Vire ¼ de colher de chá (2 ml) de suco de limão sobre os ingredientes molhados. Ponha os ingredientes molhados, como os ovos e o leite, em uma outra vasilha, longe dos ingredientes secos.
    • O suco de limão pode afetar o sabor da massa se usado em excesso. Evite-o se não quiser deixar a massa com um gostinho cítrico.
  3. 3 Misture os ingredientes secos e molhados conforme a receita. Bata a massa em uma vasilha, combinando o bicarbonato e o suco de limão para causar a reação que vai dar origem ao fermento.
    • O fermento produzido dessa forma só age uma vez. O que é vendido nos supermercados costuma ter ação dupla, o que significa que ele faz a massa crescer quando é misturado aos outros ingrediente e no forno. Asse a massa assim que adicionar o fermento.

    Publicidade

  1. 1 Adicione uma colher de chá (4,5 g) de bicarbonato de sódio aos ingredientes secos. Mantenha os ingredientes secos e os molhados em vasilhas separadas. Com um fouet, misture o bicarbonato de sódio com os ingredientes secos.
  2. 2 Use meia xícara (125 g) de iogurte grego ou meia xícara (120 ml) de leitelho. Ambos os laticínios são fermentados e vão produzir a reação necessária para criar o fermento. Opte por um produto simples e sem sabor para não afetar o gosto da massa e misture o laticínio escolhido com os ingredientes molhados.
    • Dê uma olhada na seção de laticínios do supermercado para encontrar o leitelho ou o iogurte grego.
  3. 3 Reduza a quantidade dos outros líquidos usados na receita. O leitelho e o iogurte vão deixar a massa aguada se você não alterar a quantidade dos outros ingredientes. Ajuste-a até remover meia xícara (120 ml) dos ingredientes molhados.
    • Caso a receita peça algum outro laticínio, comece a reduzi-la por ele. Em seguida, ajuste os níveis dos extratos e saborizantes.
    • Isso pode afetar o sabor e o tempo de preparo da massa.
  4. 4 Combine os ingredientes secos e molhados conforme exigido pela receita. Misture os ingredientes em uma das vasilhas para dar início à reação que vai produzir o fermento.
    • Use a massa imediatamente para que o fermento tenha a ação esperada.

    Publicidade

Pode usar bicarbonato no lugar do fermento?

O fermento químico e o bicarbonato de sódio têm a mesma função: fazer a massa ficar fofinha e crescer. Qual a diferença entre eles então? O fermento é apenas uma mistura de bicarbonato com algum ácido. Portanto, é possível, sim, usar o bicarbonato no lugar do fermento, mas, primeiro, alguns passos são necessários.

Como substituir pó Royal por bicarbonato?

UM EXEMPLO PRA FICAR MAIS FÁCIL – Então fica assim. Por exemplo, se uma receita pede 1 colher de chá de fermento químico = substitua por 1/4 +1/4 de colher de chá de bicarbonato + 1/4 de colher de chá de suco de limão. Ignore o 1/4 de amido, pois você não vai estocar, vai colocar essa fórmula na receita direto. O Que Colocar No Lugar Do Leite No Bolo A colherzinha medidora de 1/4 de colher de chá é aquela mão na roda <3 Lembre-se de não deixar o bicarbonato entrar em contato com o ácido antes de ser misturado. A reação tem que acontecer depois, e não antes de ser colocado. É possível também fazer uma quantidade maior usando essa proporção e estocar. Nesse caso, você vai precisar mesmo do cremor tártaro, e poderá usar um outro tipo de amido (por exemplo, fécula de araruta ou mandioca).

Qual o leite mais parecido com o leite de vaca?

Qual é o leite vegetal mais gostoso?

O ser humano é a única raça que consome leite de outras espécies mesmo após o desmame. No entanto, é sabido que apenas 30% da população mundial continua produzindo lactase, a enzima necessária para a digestão da lactose até a idade adulta. Para aqueles que procuram alternativas ao leite de origem animal, existem hoje diversas opções à base de plantas. Leite de Amêndoa O leite de amêndoa é indiscutivelmente o mais popular dos leites à base de nuts (sementes) por duas razões muito simples: possui alto poder nutricional e 50% menos de gordura do que o leite de vaca, além de ser incrivelmente saboroso. Sua popularidade foi comprovada em um relatório de 2015 da Nielsen Company que mostrou que as vendas de leite de amêndoa aumentaram 250% em cinco anos. Os fãs do leite afirmam que a versão crua é mais saudável, pois o aquecimento reduz seu perfil nutricional.

Encontradas com facilidade em todo mundo, oferecem poder nutritivo semelhante, e às vezes até maior, quando comparados com o leite de origem animal. Se você está curioso para saber mais sobre esse assunto, apresentamos cinco deliciosas alternativas de leites vegetais para substituir o de vaca em sua dieta.

Para garantir que as amêndoas estejam macias o suficiente para serem misturadas, é necessário deixá-las de molho durante a noite. Leite de Aveia Você não é fã de leite com sabor de nuts? Nesse caso, o leite de aveia é a alternativa perfeita: contém vitaminas, fibras, ácido fólico e vitamina E, além de um sabor naturalmente doce e suave. Leite de linhaça O leite de linhaça, feito de sementes de linhaça inteiras, é considerado o mais saudável para o coração, pois é livre de colesterol e lactose. Ele também contém ácidos graxos, ômega 3 e baixíssimo teor de calorias. A desvantagem? Ele contém baixo índice de proteína, endo necessário buscar o nutriente em outras fontes que não o leite de linhaça. Para produzi-lo, basta misturar meia xícara de sementes de linhaça com três xícaras de água, e espremer a mistura até que todo o leite seja coado.

Ele também contém mais cálcio do que o leite de vaca, embora aqueles que são sensíveis ao glúten possam apresentar intolerância, pois contém certa quantidade do composto. Se desejar fazer o seu próprio leite de aveia, certifique-se de molhá-la por 30 minutos antes de misturar e coar, levando em consideração as proporções de uma xícara de aveia em flocos para três ou quatro xícaras de água, dependendo da consistência desejada.

Adicione mais água e adoçante a seu gosto. Leite de coco O leite de coco tem ganhado espaço nos últimos anos graças a uma legião de fãs que aderem à dieta paleo (baseada na alimentação do Homem das Cavernas ou da Idade da Pedra). É rico em ferro e ácido láurico, que podem ajudar na neutralização de vírus e germes.

Os nutricionistas alertam, porém, que é caloricamente denso e rico em gordura saturada. Uma xícara de leite de coco equivale a 40 gramas de gordura. Várias versões estão disponíveis no mercado, mas o ideal fazer você mesmo, com cocos frescos.

Para produzir seu leite de coco, abra a fruta e rale sua polpa branca. Em seguida, bata na proporção de quatro xícaras de água para duas xícaras de coco. Coe em um pano de cura, utilizado para coar o soro do queijo. Leite de Quinoa Se você está procurando uma alternativa ao leite não lácteo com menos gordura, uma boa opção é o leite de quinoa.

Rico em proteínas, contém todos os aminoácidos essenciais, o que o torna uma alternativa viável ao leite de soja. Porém, a quinoa não pode ser consumida crua. Possui uma camada de saponina – composto responsável por dar às plantas e leguminosas seu sabor amargo – que pode ser removida com o cozimento.

Uma vez cozida, o leite pode ser feito seguindo as etapas de mistura e coação na proporção de um copo de quinoa para dois copos de água. Escrito por Azimin Saini – Editor de Recursos Digitais no site do Guia Michelin de Cingapura, e adaptado pelo time do Guia MICHELIN.

Qual é o tipo de leite mais saudável?

Integral, desnatado, de soja, sem lactose e outras opções são fontes de cálcio e outros nutrientes O leite é um alimento integrante essencial de um cardápio saudável. O leite de vaca carrega  vitamina A , que colabora no crescimento, e vitamina B, que ajuda a regular a utilização de proteínas, gorduras e açúcares no organismo.

  • Outros nutrientes presentes são o fósforo, que colabora na formação dos ossos e o manganês, importante no aproveitamento das gorduras e no funcionamento do cérebro, além de aminoácidos fundamentais à saúde;

“O leite de vaca e cabra e, em geral, apresenta em sua composição quase 90% de água e o restante em gordura, proteína, carboidratos e  sais minerais “, explica a nutricionista da PB Consultoria em Nutrição, Karina Valentim. Mas o nutriente carro-chefe do leite é o cálcio, mineral responsável por fortalecer os ossos e ser aliado na prevenção da  osteoporose.

Além disso, o cálcio ajuda no bom funcionamento do intestino, eliminando parte da gordura pelas fezes. Quem quer manter o peso também é favorecido ao incluir leite na alimentação. “O cálcio do leite inibe a absorção de gordura que ajuda no emagrecimento e na manutenção de peso, além de garantir saciedade”, diz a nutricionista, especialista em nutrição funcional Ana Paula Souza.

A recomendação diária é de um a dois copos de leite ao dia, além do consumo de alguns produtos derivados do leite para se ter uma ingestão adequada de cálcio, de 1000 mg por dia. A bebida também é ótima na hora de assegurar um sono tranquilo. Segundo a especialista, um copo de leite morno antes de dormir te ajuda a acalmar, por causa do triptofano (aminoácido) que faz parte de sua constituição.

  1. “Para obter esse efeito, deve-se acrescentar ao leite uma colher de achocolatado ou mel, pois o aminoácido precisa de um açúcar para melhorar sua ação;
  2. Já a temperatura deve ser morna, pois assim ele já entra na sua temperatura corporal, sendo mais bem absorvido”, garante;

No supermercado, o que não faltam são opções. Tem os mais tradicionais: integral, semi-desnatado e desnatado. Também tem os com baixa ou sem lactose, ideais para os alérgicos ao glicídio. Sem falar nos enriquecidos com vitaminas, denominados “biofortificados”.

E nem sempre ele vem da vaca: cada vez mais encontramos leites de cabra, soja, arroz e  quinoa  nas gôndolas. Resta apenas uma dúvida: qual o melhor leite para cada pessoa e objetivo? Confira a seguir as diferenças entre eles e escolha a partir de suas necessidades:  O leite integral é um dos mais consumidos no mundo e sua denominação refere-se à  quantidade de gordura  encontrada nele, ou seja, não há processo químico para retirar a gordura natural do leite.

De acordo com a nutricionista da PB Consultoria em Nutrição, Karina Valentim, os leites do  tipo A  possuem os menores teores de micro-organismos (bactérias) após passar pelo processo de pasteurização. Ele deve ser consumido de quatro a cinco dias após ser embalado.

  1. Já o leite  tipo  B , tem uma quantidade maior de micro-organismos e deve ser consumido em até três dias após o envase;
  2. Por fim, o  leite C  é o que apresenta maior teor de bactérias após a pasteurização e deve-se consumi-lo em até dois dias após embalar;

“É bom lembrar que esses micro-organismos são naturais do leite e não são patogênicos, ou seja, não provocam nenhum problema de saúde em indivíduos saudáveis”, garante a especialista. O leite em sua versão integral é o mais indicado para crianças a partir dos dois anos de idade.

“A gordura do leite integral é importante para a formação do sistema nervoso da criança, para o crescimento e contém mais vitaminas A, B e K”, ressalta a nutricionista Ana Paula. E ainda alerta: se consumido antes dessa idade, a criança pode ter alergia ao próprio leite no futuro.

No entanto, quem quer manter o peso ou equilibrar as taxas de colesterol em níveis saudáveis deve tomar cuidado com ele. “O leite integral contém muita gordura, principalmente saturada”, declara a nutricionista da PB Consultoria em Nutrição, Karina Valentim.

Num copo de 200 ml de leite integral são consumidos: Calorias: 120 kcal Proteínas: 6 g Gordura total: 6,4 g Gordura saturada: 4,2 g Cálcio: 234 mg * os valores nutricionais do leite integral tipo A, B e C são semelhantes.

O leite semidesnatado possui r edução apenas de gorduras  que pode chegar até 50% quando comparado ao leite integral. Segundo a nutricionista Karina Valentim, por possuir as mesmas quantidades de proteínas e cálcio seria uma opção mais saudável para adultos que necessitam perder peso.

  • Em comparação com o leite desnatado, o semidesnatado confere maior saciedade por causa da gordura;
  • “É o que eu indico para os pacientes que querem perder peso, pois é muito importante na dieta ter saciedade para não ficar com fome fora de hora e acabar comendo guloseimas”, ensina a nutricionista Ana Paula Souza;

Num copo de 200 ml de leite semi-desnatado são consumidos: Calorias: 90 kcal Proteína: 6,0 g Gordura total: 3,1 g Gordura saturada: 1,7 g Cálcio: 231 mg O leite desnatado possui redução total de gorduras quando comparado ao leite integral. Segundo a nutricionista Karina Valentim, é uma ótima opção para quem precisa perder peso porque, apesar de as gorduras serem importantes ao organismo, em um processo de perda de peso, acredita-se que as gorduras insaturadas, presentes em alimentos como azeite de oliva, castanhas e nozes, sejam as que precisam ser introduzidas na dieta para otimizar o emagrecimento e evitar a inflamação sistêmica gerada pelo  sobrepeso  ou  obesidade.

Além disso, pessoas que sofrem com o  colesterol  alto são mais beneficiadas por essa opção. E, até mesmo, mulheres mais velhas podem se beneficiar com o alimento. “Atualmente, já existem no mercado leites desnatados com adição de mais cálcio, vitaminas e  ferro  o que pode ser interessante, principalmente, para mulheres na  menopausa  em que pode haver uma redução no consumo e absorção de cálcio”, indica a nutricionista Karina.

Num copo de 200 ml de leite desnatado são consumidos: Calorias: 70 kcal Proteína: 6,0 g Gordura total: 0,0 g Gordura saturada: 0,0 g Cálcio: 228 mg  Esse tipo de leite é destinado a indivíduos com  intolerância à lactose , ou seja, por quem não consegue digerir completamente a  lactose , açúcar predominante do leite.

Pessoas com esse perfil podem consumir tranquilamente esse tipo de leite, porém com moderação, pois ele contém gorduras. Há versões de leite integral e semi-desnatado com zero lactose, porém, a especialista pede cuidado com os leites de baixa lactose, pois eles possuem na sua composição a enzima lactase para auxiliar na digestão, sendo indicado para indivíduos com grau baixo de intolerância à lactose.

E como detectar se você é intolerante? “O melhor é ir ao médico ao perceber sintomas como  gases , abdômen inchado,  diarreia  ou mal-estar após o consumo de leite”, ressalta a especialista em nutrição funcional, Ana Paula Souza. Segundo ela, tem pessoas com intolerância que tomam um copo de leite e ficam bem.

Tudo depende do grau de intolerância da pessoa. Num copo de 200 ml de leite zero lactose são consumidos: Calorias: 82 kcal Proteína: 6,2 g Lactose: 0 g Gordura total: 2,4 g Gordura saturada: 1,5 g Cálcio: 232 mg Num copo de 200 ml de leite baixa lactose são consumidos: Calorias: 120 kcal Proteína: 6,4 g Lactose: 0,9 g Gordura total: 6,4 g Gordura saturada: 3,6 g Cálcio: 237 mg O leite com extrato hidrossolúvel de soja é um produto de elevado valor nutricional,  rico em proteínas , sendo um excelente produto para pessoas que seguem uma dieta vegetariana e intolerantes à lactose.

“No entanto, a quantidade de cálcio é considerada baixa, mas existem produtos no mercado enriquecidos com o mineral”, ressalva a nutricionista Karina Valentim. A especialista ainda afirma que esse tipo de leite possui teores similares de proteínas e baixo teor de gordura saturada quando comparado ao leite de vaca integral ou semi-desnatado.

Sendo assim, é uma boa opção para quem está com as taxas de  colesterol  alteradas. Além disso, estudos apontam que o extrato de soja pode ser benéfico para reduzir os riscos de  câncer de mama , doenças cardiovasculares,  osteoporose ,  câncer de próstata  e reduzir os sintomas da menopausa.

Segundo a nutricionista Ana Paula Souza, pessoas que têm problema de  hipotireoidismo  devem evitar alimentos à base de soja, pois ela impede o bom funcionamento da glândula. Ela também acredita que é bom apostar no leite de  soja  orgânica, pois o cultivo do grão é feito com muito pesticida.

  • Num copo de 200 ml de leite de soja são consumidos: Calorias: 84 kcal Proteína: 5,0 g Gordura total: 3,0 g Gordura saturada: 0,4 g Cálcio: 176 mg O leite tradicional é o mais completo que existe, no entanto, o de  quinoa  é uma boa opção para variar;

“Ele é rico em aminoácidos e minerais semelhantes ao leite e tem alto valor nutritivo, diferentemente do feito de arroz”, explica a nutricionista Ana Paula Souza. Segundo a nutricionista da PB Consultoria em Nutrição, Karina Valentim, a quinoa é um alimento completo de origem vegetal que apresenta  maior teor de proteínas dentre todos os cereais , sendo 5,5g de aminoácido  metionina  em 100g do produto.

  • Esse é um aminoácido essencial não produzido pelo organismo que precisamos ingerir pela alimentação;
  • Além disso, esse alimento possui carboidrato de baixo índice glicêmico, não provocando picos de insulina no sangue, explica;

“Também apresenta quantidades significativas de ferro, mineral que auxilia o sistema imunológico e está presente na formação de células sanguíneas”, completa a especialista. Quanto ao cálcio, não há quantidades significativas desse mineral no leite de quinoa.

O leite de quinoa pode ser feito em casa : use quatro colheres (sopa) de grão de quinoa fervidas em 1 litro de água durante 15 minutos. Bata no liquidificador e coe em peneira bem fina para obter o leite.

Se desejar, coloque um pouco de açúcar mascavo orgânico ou mel. Karina avisa que não há informações nutricionais de confiança para essa composição de leite. “No mercado, existem alguns leites de quinoa, porém são misturados a outros grãos como  linhaça “, afirma.

O leite  de arroz contém mais carboidratos do que o leite comum de vaca, porém possui pouco teor de gorduras e não possui proteínas. De acordo com a nutricionista, Karina Valentim, o leite de arroz também contém cálcio, pois ele é adicionado pela indústria para equilibrar nutricionalmente esse tipo de leite.

“Pode ser uma opção saudável de bebida para veganos e intolerantes à lactose, porém devemos tomar cuidado e olhar a descrição dos ingredientes, pois muitos leites podem ter adição de açúcar”, adverte. Segundo a nutricionista Ana Paula Souza, o leite de arroz tem menos vitamina que a versão tradicional e índice glicêmico maior, por isso, deve ser consumido com cautela, sendo revezando com outros tipos de leite.

O leite de arroz pode ser feito em casa : leve ao fogo dois litros de água com duas xícaras de chá de arroz (sem lavar), meia colher de chá de sal e a metade de uma fava de baunilha cortada ao meio, por 15 minutos.

Passe o arroz com a água do cozimento pelo liquidificador, para apenas quebrar os grãos. Peneire mexendo delicadamente o arroz apenas para sair o líquido e delicie-se! Esse leite pode ser armazenado em geladeira por até três dias e misturado com cacau em pó orgânico, polpa de frutas ou até mesmo nozes ou amêndoas batidas, aumentando seu valor nutricional.

Num copo de 200 ml de leite de arroz são consumidos: Calorias: 91 kcal Carboidrato: 17g Proteína: 0 g Gordura total: 2,0 g Gordura saturada: 0,2 g Cálcio: 240 mg       O leite de cabra é mais forte e contém mais gordura que o leite integral, por isso, quem tem  colesterol  ruim (LDL) alto tem que restringir o consumo.

“Algumas pessoas intolerantes à lactose toleram melhor o leite de cabra”, afirma a nutricionista Ana Paula Souza. A explicação pode estar na própria gordura desse tipo de alimento. “O leite de cabra apresenta uma maior porcentagem de glóbulos pequenos de gorduras.

  1. Isso explicaria sua melhor digestibilidade quando comparado com o leite de vaca”, analisa a nutricionista Karina Valentim;
  2. Segundo a especialista, diversas análises demonstram que o leite de cabra apresenta 18% de ácidos graxos de cadeia curta, o dobro do leite de vaca, e eles parecem ser responsáveis pelo sabor característico do leite de cabra e podem auxiliar na saúde das células intestinais;

O leite de cabra também possui cálcio e ferro, vitaminas B6 e B12, porém em menores quantidades que o leite de vaca. Indica-se a utilização do leite de caprinos em crianças com problemas na digestão do leite de vaca, pois ele apresenta menor teor de B-lactoalbumina, uma proteína que pode retardar a digestão, ressalta Karina.

  1. Num copo de 200 ml de leite de cabra são consumidos: Calorias: 132 kcal Proteína: 6,1g Gordura total: 7,5 g Gordura saturada: 4,8 g Cálcio: 224 mg   A fortificação de alimentos, principalmente o leite (que é muito consumido) pode ser considerada o melhor custo benefício, em especial, para a redução da deficiência de micronutrientes;

A fortificação de alimentos, principalmente o leite (que é muito consumido) pode ser considerada o melhor custo benefício, em especial, para a redução da deficiência de micronutrientes. Segundo a nutricionista Karina Valentim, os leites, atualmente, podem ser enriquecidos com ferro, cálcio,  vitamina C  e E.

Estudos observaram importante diminuição na prevalência da anemia ferropriva em crianças alimentadas com leite fortificado com ferro e vitamina C. A especialista recomenda a utilização desses tipos de alimentos na prevenção ou na instalação de carências nutricionais de crianças, adultos ou idosos, porém sempre com prescrição e orientação nutricional ou médica.

Quanto ao teor de gordura, a diferença estará especificada através do rótulo (integral, semidesnatado ou desnatado) do alimento. Prático e muito utilizado em receitas, o leite em pó consiste na desidratação do leite, ou seja, retirada da água, mantendo os nutrientes como proteínas, gorduras e cálcio.

“Os leites em pó são utilizados por diversas pessoas por serem mais práticos e terem prazo de validade maior, porém muito deles são exclusivamente para bebês e crianças e possuem alto valor energético, o que para adultos não seria a melhor opção”, alerta a nutricionista Karina Valentim.

Para a especialista, nesse caso, o melhor é fazer uso da versão desnatada. “Alguns produtos leites desnatados, por exemplo, que são exclusivos para adultos, trazem produtos são enriquecidos com cálcio, pensando nas mulheres e na prevenção do desgaste ósseo”, afirma.

  • De acordo com a nutricionista Ana Paula Souza,  o leite líquido e em pó não são iguais;
  • A quantidade de nutrientes no rótulos do leite em pó sempre vai ser maior que a do leite líquido, por exemplo, mas não se deixe iludir;

“O leite em pó é um leite modificado, e o corpo não absorve 100% das vitaminas e aminoácidos de seus nutrientes, e por esse motivo, os nutrientes são adicionados em quantidade maior”, explica a especialista. Lembrando que o leite em pó não deve substituir o natural, o ideal é  alternar.

O que é melhor leite ou iogurte?

Uma vantagem do iogurte é que, por ser 100% lácteo, tem quase os mesmos nutrientes do leite. Então, é rico em proteínas, cálcio e vitaminas A e do complexo B, e dá bastante energia. Muito bom! Já o leite fermentado é uma bebida concentrada de bactérias que também são boas pra saúde, viu?.

O que substitui o leite para quem tem intolerância à lactose?

Leites vegetais não contém lactose – A lactose está presente apenas em leites de origem animal. Portanto, leites de coco, de arroz, de amêndoas, de gergelim, de quinoa, de aveia e de castanhas são leites sem lactose. Apesar de popularmente conhecidos como “leites vegetais”, a nomenclatura correta a ser utilizada é extrato ou bebida vegetal.

Qual a diferença do iogurte e o leite?

Os produtos lácteos são considerados fontes de proteína e de cálcio e seu consumo, normalmente, estão associados a um estilo de vida saudável. Além disso, são práticos e acessíveis, por isso, ótimas opções para compor o café da manhã e lanches ao longo do dia. A nomenclatura pode ser uma dificuldade na escolha dos produtos fazendo com que você se pergunte: “Qual a diferença entre iogurte, bebida láctea fermentada e leite fermentado?” Estas são as principais diferenças entre esses produtos lácteos:

  • O iogurte é um leite fermentado a partir da adição dos lactobacilos Streptococcus thermophilus e Lactobacillus bulgaricus que transformam o açúcar do leite (lactose) em acido lático.
  • O leite fermentado também é obtido por meio da fermentação do leite a partir do acréscimo de lactobacilos, normalmente os Lactobacillus casei e Bifidobacterium animalis.
  • A bebida láctea também é um produto fermentado, entretanto há o acréscimo de soro de leite.

O iogurte tem uma consistência mais firme quando comparado à bebida láctea que tem uma consistência mais líquida, além disso, as quantidades de cálcio e proteína do iogurte costumam ser maiores do que as presentes na bebida láctea. O leite fermentado quando comparado ao iogurte mantém uma maior concentração de lactobacilos e seu consumo tem um papel na recomposição da flora intestinal, trazendo diversos benefícios à saúde. Além disso, o leite fermentado tem normalmente também uma maior concentração de açúcar.

O que substitui o leite para quem tem intolerância à lactose?

Leites vegetais não contém lactose – A lactose está presente apenas em leites de origem animal. Portanto, leites de coco, de arroz, de amêndoas, de gergelim, de quinoa, de aveia e de castanhas são leites sem lactose. Apesar de popularmente conhecidos como “leites vegetais”, a nomenclatura correta a ser utilizada é extrato ou bebida vegetal.

Como tirar o leite da sua dieta?

Preciso (ou quero) tirar o leite de vaca da minha dieta. E agora? O leite de coco pronto para beber é a solução para quem quer uma opção saudável e prática para a alimentação diária Não são poucas as pessoas que precisam retirar o leite de vaca da sua dieta.

Seja por vontade ou por necessidade, essa situação pode vir acompanhada de uma incerteza: o que pode ocupar esse lugar na alimentação diária? O leite de coco pronto para beber é a opção perfeita para quem precisa ou mesmo quer retirar o leite de vaca ou outros leites vegetais da sua dieta.

Rico em gorduras boas, sem lactose, de origem vegetal e muito prático, o leite de coco pronto para beber da Ducoco pode ser consumido a qualquer momento do seu dia. Além disso, pode ser utilizado para compor vitaminas turbinadas ou em receitas culinárias.

  1. A nutricionista Stella Jacob, especialista em nutrição clínica funcional, ressalta que o consumo diário da bebida é um ganho de saúde;
  2. “O leite de coco pronto para beber pode ser inserido no cardápio diário de todos;

Mesmo quem não tem intolerância à lactose ou qualquer outra restrição pode se beneficiar das qualidades do leite de coco pronto para beber”, explica. A seguir, conheça os principais benefícios do leite de coco pronto para beber: A intolerância à lactose é a incapacidade do corpo em digerir a lactose, um tipo de açúcar encontrado no leite de origem animal e outros produtos lácteos.

Engana-se quem pensa que a intolerância à lactose, também conhecida como deficiência de lactase, seja uma condição com data marcada para acontecer. A situação pode surgir em diferentes momentos da vida. Depois que a intolerância à lactose se desenvolve, é preciso retirar o leite de origem animal da dieta.

Essa restrição inclui, em muitos casos, o uso até mesmo em receitas culinárias. A boa notícia é que o leite de coco pronto para beber é naturalmente sem lactose e, portanto, pode ser consumido sem medo por pessoas que não podem ter contato com a substância.

Além da intolerância à lactose, outras restrições alimentares levam as pessoas a precisar ou querer deixar de consumir o leite de vaca ou de outra origem animal. Alergia à proteína do leite de vaca (APLV) é uma delas.

No caso de quem tem APLV, ocorre uma reação anormal do sistema imunológico diante do consumo dessa proteína. Outras restrições alimentares também demandam modificações na dieta. É o caso da alimentação vegana. A comida vegana não contempla nenhum tipo de alimento de origem animal, como alguns leites.

Nesse caso, o leite de coco pronto para beber é novamente a solução perfeita para manter o alimento no cardápio. O leite de coco pronto para beber vem da polpa da fruta e é rico em gordura saturada boa, que é digerida com facilidade pelo organismo e transformada em energia.

A gordura boa do leite de coco pronto para beber é composta por ácido láurico, que além de melhorar o colesterol, apresenta efeito contra vírus e bactérias. “O leite de coco pronto para beber é rico em gordura boa, ou seja, aquela gordura que faz bem ao organismo.

  1. Além disso, não tem colesterol e apresenta propriedades anti-inflamatórias;
  2. Outras boas qualidades do alimento”, explica Stella;
  3. Outro ponto importante: o consumo de leite de coco pronto para beber favorece o bom funcionamento do intestino;

“A gordura boa lubrifica o intestino. O leite de coco pronto para beber complementa também o consumo de fibras, por exemplo. Se a pessoa consome fibra, mas ainda assim tem dificuldade para ir ao banheiro, o leite de coco pronto para beber é ótimo para ajudar a resolver o problema”, afirma a nutricionista.

O leite de coco pronto para beber da Ducoco é acrescido de vitamina A em sua composição. O nutriente contribui para melhorar a visão, para o desenvolvimento correto do feto e é importante para manter a integridade das células da pele.

A vitamina A também evita a ação dos radicais livres, prevenindo o envelhecimento precoce. Além da vitamina A, o leite de coco pronto para beber da Ducoco contém vitamina D, necessária para o fortalecimento dos ossos e para um sistema imunológico mais saudável, e vitamina B12, substância importante para o desenvolvimento e manutenção das funções do sistema nervoso e para a formação das células vermelhas do sangue.

  1. Alimentos que aumentam a saciedade são perfeitos para quem está de olho na balança;
  2. Como o leite de coco pronto para beber é rico em gordura boa, o organismo fica satisfeito por mais tempo;
  3. Isso é mais uma prova de que o fato do alimento ser rico em gordura não é um problema;

Nosso organismo precisa disso para funcionar corretamente. Uma dica da nutricionista é começar o dia já com essa injeção de energia e saciedade, inserindo o leite de coco pronto para beber no seu café da manhã todos os dias: “Consuma o leite de coco pronto para beber em quantidade adequada e você vai começar o dia com grande disposição”, afirma Stella.

Como fazer para parar de tomar leite?

Qual é o tipo de leite mais saudável?

Integral, desnatado, de soja, sem lactose e outras opções são fontes de cálcio e outros nutrientes O leite é um alimento integrante essencial de um cardápio saudável. O leite de vaca carrega  vitamina A , que colabora no crescimento, e vitamina B, que ajuda a regular a utilização de proteínas, gorduras e açúcares no organismo.

  • Outros nutrientes presentes são o fósforo, que colabora na formação dos ossos e o manganês, importante no aproveitamento das gorduras e no funcionamento do cérebro, além de aminoácidos fundamentais à saúde;

“O leite de vaca e cabra e, em geral, apresenta em sua composição quase 90% de água e o restante em gordura, proteína, carboidratos e  sais minerais “, explica a nutricionista da PB Consultoria em Nutrição, Karina Valentim. Mas o nutriente carro-chefe do leite é o cálcio, mineral responsável por fortalecer os ossos e ser aliado na prevenção da  osteoporose.

Além disso, o cálcio ajuda no bom funcionamento do intestino, eliminando parte da gordura pelas fezes. Quem quer manter o peso também é favorecido ao incluir leite na alimentação. “O cálcio do leite inibe a absorção de gordura que ajuda no emagrecimento e na manutenção de peso, além de garantir saciedade”, diz a nutricionista, especialista em nutrição funcional Ana Paula Souza.

A recomendação diária é de um a dois copos de leite ao dia, além do consumo de alguns produtos derivados do leite para se ter uma ingestão adequada de cálcio, de 1000 mg por dia. A bebida também é ótima na hora de assegurar um sono tranquilo. Segundo a especialista, um copo de leite morno antes de dormir te ajuda a acalmar, por causa do triptofano (aminoácido) que faz parte de sua constituição.

“Para obter esse efeito, deve-se acrescentar ao leite uma colher de achocolatado ou mel, pois o aminoácido precisa de um açúcar para melhorar sua ação. Já a temperatura deve ser morna, pois assim ele já entra na sua temperatura corporal, sendo mais bem absorvido”, garante.

No supermercado, o que não faltam são opções. Tem os mais tradicionais: integral, semi-desnatado e desnatado. Também tem os com baixa ou sem lactose, ideais para os alérgicos ao glicídio. Sem falar nos enriquecidos com vitaminas, denominados “biofortificados”.

E nem sempre ele vem da vaca: cada vez mais encontramos leites de cabra, soja, arroz e  quinoa  nas gôndolas. Resta apenas uma dúvida: qual o melhor leite para cada pessoa e objetivo? Confira a seguir as diferenças entre eles e escolha a partir de suas necessidades:  O leite integral é um dos mais consumidos no mundo e sua denominação refere-se à  quantidade de gordura  encontrada nele, ou seja, não há processo químico para retirar a gordura natural do leite.

De acordo com a nutricionista da PB Consultoria em Nutrição, Karina Valentim, os leites do  tipo A  possuem os menores teores de micro-organismos (bactérias) após passar pelo processo de pasteurização. Ele deve ser consumido de quatro a cinco dias após ser embalado.

Já o leite  tipo  B , tem uma quantidade maior de micro-organismos e deve ser consumido em até três dias após o envase. Por fim, o  leite C  é o que apresenta maior teor de bactérias após a pasteurização e deve-se consumi-lo em até dois dias após embalar.

“É bom lembrar que esses micro-organismos são naturais do leite e não são patogênicos, ou seja, não provocam nenhum problema de saúde em indivíduos saudáveis”, garante a especialista. O leite em sua versão integral é o mais indicado para crianças a partir dos dois anos de idade.

“A gordura do leite integral é importante para a formação do sistema nervoso da criança, para o crescimento e contém mais vitaminas A, B e K”, ressalta a nutricionista Ana Paula. E ainda alerta: se consumido antes dessa idade, a criança pode ter alergia ao próprio leite no futuro.

No entanto, quem quer manter o peso ou equilibrar as taxas de colesterol em níveis saudáveis deve tomar cuidado com ele. “O leite integral contém muita gordura, principalmente saturada”, declara a nutricionista da PB Consultoria em Nutrição, Karina Valentim.

Num copo de 200 ml de leite integral são consumidos: Calorias: 120 kcal Proteínas: 6 g Gordura total: 6,4 g Gordura saturada: 4,2 g Cálcio: 234 mg * os valores nutricionais do leite integral tipo A, B e C são semelhantes.

O leite semidesnatado possui r edução apenas de gorduras  que pode chegar até 50% quando comparado ao leite integral. Segundo a nutricionista Karina Valentim, por possuir as mesmas quantidades de proteínas e cálcio seria uma opção mais saudável para adultos que necessitam perder peso.

Em comparação com o leite desnatado, o semidesnatado confere maior saciedade por causa da gordura. “É o que eu indico para os pacientes que querem perder peso, pois é muito importante na dieta ter saciedade para não ficar com fome fora de hora e acabar comendo guloseimas”, ensina a nutricionista Ana Paula Souza.

Num copo de 200 ml de leite semi-desnatado são consumidos: Calorias: 90 kcal Proteína: 6,0 g Gordura total: 3,1 g Gordura saturada: 1,7 g Cálcio: 231 mg O leite desnatado possui redução total de gorduras quando comparado ao leite integral. Segundo a nutricionista Karina Valentim, é uma ótima opção para quem precisa perder peso porque, apesar de as gorduras serem importantes ao organismo, em um processo de perda de peso, acredita-se que as gorduras insaturadas, presentes em alimentos como azeite de oliva, castanhas e nozes, sejam as que precisam ser introduzidas na dieta para otimizar o emagrecimento e evitar a inflamação sistêmica gerada pelo  sobrepeso  ou  obesidade.

Além disso, pessoas que sofrem com o  colesterol  alto são mais beneficiadas por essa opção. E, até mesmo, mulheres mais velhas podem se beneficiar com o alimento. “Atualmente, já existem no mercado leites desnatados com adição de mais cálcio, vitaminas e  ferro  o que pode ser interessante, principalmente, para mulheres na  menopausa  em que pode haver uma redução no consumo e absorção de cálcio”, indica a nutricionista Karina.

Num copo de 200 ml de leite desnatado são consumidos: Calorias: 70 kcal Proteína: 6,0 g Gordura total: 0,0 g Gordura saturada: 0,0 g Cálcio: 228 mg  Esse tipo de leite é destinado a indivíduos com  intolerância à lactose , ou seja, por quem não consegue digerir completamente a  lactose , açúcar predominante do leite.

Pessoas com esse perfil podem consumir tranquilamente esse tipo de leite, porém com moderação, pois ele contém gorduras. Há versões de leite integral e semi-desnatado com zero lactose, porém, a especialista pede cuidado com os leites de baixa lactose, pois eles possuem na sua composição a enzima lactase para auxiliar na digestão, sendo indicado para indivíduos com grau baixo de intolerância à lactose.

E como detectar se você é intolerante? “O melhor é ir ao médico ao perceber sintomas como  gases , abdômen inchado,  diarreia  ou mal-estar após o consumo de leite”, ressalta a especialista em nutrição funcional, Ana Paula Souza. Segundo ela, tem pessoas com intolerância que tomam um copo de leite e ficam bem.

Tudo depende do grau de intolerância da pessoa. Num copo de 200 ml de leite zero lactose são consumidos: Calorias: 82 kcal Proteína: 6,2 g Lactose: 0 g Gordura total: 2,4 g Gordura saturada: 1,5 g Cálcio: 232 mg Num copo de 200 ml de leite baixa lactose são consumidos: Calorias: 120 kcal Proteína: 6,4 g Lactose: 0,9 g Gordura total: 6,4 g Gordura saturada: 3,6 g Cálcio: 237 mg O leite com extrato hidrossolúvel de soja é um produto de elevado valor nutricional,  rico em proteínas , sendo um excelente produto para pessoas que seguem uma dieta vegetariana e intolerantes à lactose.

“No entanto, a quantidade de cálcio é considerada baixa, mas existem produtos no mercado enriquecidos com o mineral”, ressalva a nutricionista Karina Valentim. A especialista ainda afirma que esse tipo de leite possui teores similares de proteínas e baixo teor de gordura saturada quando comparado ao leite de vaca integral ou semi-desnatado.

Sendo assim, é uma boa opção para quem está com as taxas de  colesterol  alteradas. Além disso, estudos apontam que o extrato de soja pode ser benéfico para reduzir os riscos de  câncer de mama , doenças cardiovasculares,  osteoporose ,  câncer de próstata  e reduzir os sintomas da menopausa.

Segundo a nutricionista Ana Paula Souza, pessoas que têm problema de  hipotireoidismo  devem evitar alimentos à base de soja, pois ela impede o bom funcionamento da glândula. Ela também acredita que é bom apostar no leite de  soja  orgânica, pois o cultivo do grão é feito com muito pesticida.

Num copo de 200 ml de leite de soja são consumidos: Calorias: 84 kcal Proteína: 5,0 g Gordura total: 3,0 g Gordura saturada: 0,4 g Cálcio: 176 mg O leite tradicional é o mais completo que existe, no entanto, o de  quinoa  é uma boa opção para variar.

“Ele é rico em aminoácidos e minerais semelhantes ao leite e tem alto valor nutritivo, diferentemente do feito de arroz”, explica a nutricionista Ana Paula Souza. Segundo a nutricionista da PB Consultoria em Nutrição, Karina Valentim, a quinoa é um alimento completo de origem vegetal que apresenta  maior teor de proteínas dentre todos os cereais , sendo 5,5g de aminoácido  metionina  em 100g do produto.

Esse é um aminoácido essencial não produzido pelo organismo que precisamos ingerir pela alimentação. Além disso, esse alimento possui carboidrato de baixo índice glicêmico, não provocando picos de insulina no sangue, explica.

“Também apresenta quantidades significativas de ferro, mineral que auxilia o sistema imunológico e está presente na formação de células sanguíneas”, completa a especialista. Quanto ao cálcio, não há quantidades significativas desse mineral no leite de quinoa.

O leite de quinoa pode ser feito em casa : use quatro colheres (sopa) de grão de quinoa fervidas em 1 litro de água durante 15 minutos. Bata no liquidificador e coe em peneira bem fina para obter o leite.

Se desejar, coloque um pouco de açúcar mascavo orgânico ou mel. Karina avisa que não há informações nutricionais de confiança para essa composição de leite. “No mercado, existem alguns leites de quinoa, porém são misturados a outros grãos como  linhaça “, afirma.

  1. O leite  de arroz contém mais carboidratos do que o leite comum de vaca, porém possui pouco teor de gorduras e não possui proteínas;
  2. De acordo com a nutricionista, Karina Valentim, o leite de arroz também contém cálcio, pois ele é adicionado pela indústria para equilibrar nutricionalmente esse tipo de leite;

“Pode ser uma opção saudável de bebida para veganos e intolerantes à lactose, porém devemos tomar cuidado e olhar a descrição dos ingredientes, pois muitos leites podem ter adição de açúcar”, adverte. Segundo a nutricionista Ana Paula Souza, o leite de arroz tem menos vitamina que a versão tradicional e índice glicêmico maior, por isso, deve ser consumido com cautela, sendo revezando com outros tipos de leite.

O leite de arroz pode ser feito em casa : leve ao fogo dois litros de água com duas xícaras de chá de arroz (sem lavar), meia colher de chá de sal e a metade de uma fava de baunilha cortada ao meio, por 15 minutos.

Passe o arroz com a água do cozimento pelo liquidificador, para apenas quebrar os grãos. Peneire mexendo delicadamente o arroz apenas para sair o líquido e delicie-se! Esse leite pode ser armazenado em geladeira por até três dias e misturado com cacau em pó orgânico, polpa de frutas ou até mesmo nozes ou amêndoas batidas, aumentando seu valor nutricional.

Num copo de 200 ml de leite de arroz são consumidos: Calorias: 91 kcal Carboidrato: 17g Proteína: 0 g Gordura total: 2,0 g Gordura saturada: 0,2 g Cálcio: 240 mg       O leite de cabra é mais forte e contém mais gordura que o leite integral, por isso, quem tem  colesterol  ruim (LDL) alto tem que restringir o consumo.

“Algumas pessoas intolerantes à lactose toleram melhor o leite de cabra”, afirma a nutricionista Ana Paula Souza. A explicação pode estar na própria gordura desse tipo de alimento. “O leite de cabra apresenta uma maior porcentagem de glóbulos pequenos de gorduras.

  1. Isso explicaria sua melhor digestibilidade quando comparado com o leite de vaca”, analisa a nutricionista Karina Valentim;
  2. Segundo a especialista, diversas análises demonstram que o leite de cabra apresenta 18% de ácidos graxos de cadeia curta, o dobro do leite de vaca, e eles parecem ser responsáveis pelo sabor característico do leite de cabra e podem auxiliar na saúde das células intestinais;

O leite de cabra também possui cálcio e ferro, vitaminas B6 e B12, porém em menores quantidades que o leite de vaca. Indica-se a utilização do leite de caprinos em crianças com problemas na digestão do leite de vaca, pois ele apresenta menor teor de B-lactoalbumina, uma proteína que pode retardar a digestão, ressalta Karina.

Num copo de 200 ml de leite de cabra são consumidos: Calorias: 132 kcal Proteína: 6,1g Gordura total: 7,5 g Gordura saturada: 4,8 g Cálcio: 224 mg   A fortificação de alimentos, principalmente o leite (que é muito consumido) pode ser considerada o melhor custo benefício, em especial, para a redução da deficiência de micronutrientes.

A fortificação de alimentos, principalmente o leite (que é muito consumido) pode ser considerada o melhor custo benefício, em especial, para a redução da deficiência de micronutrientes. Segundo a nutricionista Karina Valentim, os leites, atualmente, podem ser enriquecidos com ferro, cálcio,  vitamina C  e E.

Estudos observaram importante diminuição na prevalência da anemia ferropriva em crianças alimentadas com leite fortificado com ferro e vitamina C. A especialista recomenda a utilização desses tipos de alimentos na prevenção ou na instalação de carências nutricionais de crianças, adultos ou idosos, porém sempre com prescrição e orientação nutricional ou médica.

Quanto ao teor de gordura, a diferença estará especificada através do rótulo (integral, semidesnatado ou desnatado) do alimento. Prático e muito utilizado em receitas, o leite em pó consiste na desidratação do leite, ou seja, retirada da água, mantendo os nutrientes como proteínas, gorduras e cálcio.

  1. “Os leites em pó são utilizados por diversas pessoas por serem mais práticos e terem prazo de validade maior, porém muito deles são exclusivamente para bebês e crianças e possuem alto valor energético, o que para adultos não seria a melhor opção”, alerta a nutricionista Karina Valentim;

Para a especialista, nesse caso, o melhor é fazer uso da versão desnatada. “Alguns produtos leites desnatados, por exemplo, que são exclusivos para adultos, trazem produtos são enriquecidos com cálcio, pensando nas mulheres e na prevenção do desgaste ósseo”, afirma.

De acordo com a nutricionista Ana Paula Souza,  o leite líquido e em pó não são iguais. A quantidade de nutrientes no rótulos do leite em pó sempre vai ser maior que a do leite líquido, por exemplo, mas não se deixe iludir.

“O leite em pó é um leite modificado, e o corpo não absorve 100% das vitaminas e aminoácidos de seus nutrientes, e por esse motivo, os nutrientes são adicionados em quantidade maior”, explica a especialista. Lembrando que o leite em pó não deve substituir o natural, o ideal é  alternar.