Bolo De Pasta Americana Dura Quanto Tempo?

Bolo De Pasta Americana Dura Quanto Tempo
Quantos dias antes da festa posso fazer os apliques de pasta americana? – 5 dias antes prepare a ganache que irá usar para cobrir o bolo antes de colocar a pasta americana. A ganache, guardada na geladeira em recipiente fechado dura muito tempo. 5 dias antes prepare também a pasta americana , embrulhe bem em plástico filme e saco plástico e deixe na geladeira.

Contents

Qual a durabilidade de um bolo com pasta americana?

Todos os dias eu respondo perguntas sobre quanto tempo dura o bolo coberto com pasta americana. A preocupação das pessoas é em grande parte em relação ao fato de que o bolo, uma vez coberto com pasta americana, não deve ir para a geladeira. Isto é em parte verdade, embora seja possível coloca-lo na geladeira, se houver necessidade, desde que certos cuidados sejam tomados.

  • Mas, mesmo fora da geladeira, o bolo coberto com pasta americana dura muito mais tempo do que um bolo sem;
  • O açúcar é um conservante poderoso e a pasta ainda evita que o bolo resseque e tenha sua textura e sabor alterados, algo que certamente acontece em bolos sem pasta;

Para garantir uma durabilidade, que pode chegar a 4 ou 5 dias ou até mais, não utilize recheios que contém ingredientes crus, como frutas ou ovos, que sejam crus, ou que necessitem de geladeira para se manter, como mousses ou chantilly. Recheios como brigadeiros e ganaches são excelentes para bolos que vão ficar na bancada por alguns dias enquanto são decorados.

  • A calda utilizada para umedecer o bolo também tem papel importante na sua conservação;
  • Ela deve ser feita com água filtrada, e deve ferver por 10 minutos;
  • Assim estará livre de bactérias e irá conferir umidade ideal ao bolo;

Outro fator super importante é o frescor e a qualidade de todos os ingredientes utilizados. Mantenha o bolo em local fresco, longe de umidade e calor excessivos, garantindo assim que a qualidade do bolo estará intacta no dia da entrega. Happy Baking!!.

Quanto tempo dura a pasta americana depois de pronta?

Tem início a nossa maratona shakespereana sobre a pasta americana! Se você quer me matar é só tirar a cobertura de pasta americana de cima de um cupcake meu, jogar no lixo e comer o resto. Argh!!! Isso me mata!!! Aquela cobertura linda que eu passei horas desenvolvendo, desenhando e tal no lixo!!! Apesar de linda a decoração com pasta americana em sua maioria não é gostosa. Eu sei, eu sei. vou dar um desconto!!! Mas na busca da pasta perfeita me deparei com essa que é atribuída a Marta Balina e executada por grandes nomes do “universo bolístico” no Brasil como Flávia Millás, Sandra Dias.

De longe é a melhor que eu já e experimentei pois se assemelha ao marzipã (olha a blasfêmia!!!). Se você for optar por comprar pronta use da Arcolor, não estou ganhando nada nem fazendo propaganda mas sem dúvida é a de melhor qualidade e a mais fácil de se trabalhar.

Vamos ao meu top-top. A essa altura você já percebeu que eu me amarro nisso!!! 16 coisas que você precisa saber sobre pasta americana para não se desesperar e desapontar logo de cara!!! 1) Umidade : a pasta americana é extremamente sensível a umidade e NÃO pode ir a geladeira e muito menos pode ser aplicada em superfícies geladas ou que dessoram (creme de leite, chatilly e doces muito moles tipo brigadeiro molinho, creme de confeiteiro.

Tenha em mente que a pasta americana é “inimiga” da umidade. 2) Glucose: A glucose utilizada na receita é a glucose branca. Karo é glucose? É. Mas é mais liquida e amarela o que a torna inapropriada para nossa receita.

3) Aplicação: Presta atenção!!! Toda a operação tem que ser muito rápida a pasta americana após aplicado seca em menos de 30 minutos portanto tenha sempre a mão plásticos para cobrir a pasta ainda não utilizada e sobrinhas. A pasta feita para cobrir o cupcake, deve ser utilizada prontamente: fez a pasta, cubra o cupcake imediatamente, caso contrário ela perde a textura ideal e pode “rachar” com mais facilidade.

Organização aqui é fundamental! Deixar todos os cortadores, marcadores e o que mais for utilizar a mão e prontinhos para usar. 4) Validade e armazenamento: As sobrinhas devem ser guardadas em saco plástico bem fechado (enrole bem em plástico filme e depois coloque em um saco tipo ziploc e tente tirar o máximo de ar do saquinho) e em local seco e fresco.

A durabilidade é de aproximadamente 1 a 2 meses. Não a coloque na geladeira, pois a pasta é extremamente sensível à umidade. Estou sendo repetitiva com esse lance da geladeira, eu sei! Mas a gente tem mania de conservar tudo na geladeira o que torna o processo quase mecânico! Só por curiosidade um cupcake coberto com a pasta americana dura 3 dias fora da geladeira.

5) Re-utilização: A pasta que sobrar, pode e deve ser re-utilizada desde que armazenadas como no tópico anterior. Para reutilizá-la é simples, possivelmente estará mais sequinha e mais durinha, coloque-a de 5 segundos no micro-ondas, e junte um “trisquinho” da margarina que usou para fazer a pasta e amasse bastante até voltar a ter a mesma textura.

Se ainda estiver muito dura repita o processo. Adicione a margarina só se estiver muito dura do contrario só a sova após os 5 segundos já será o suficiente. Não precisa adicionar mais açúcar, hein?! 6) Tingimento: basicamente existem três maneiras de colorir a pasta.

– Corante em gel: o método mais tradicional e o mais utilizado. O corante em gel é bom pois é muito concentrado e não “desanda” a pasta. Como fazer: Pegue um palito de dentes molhe a ponta no corante e junte-o à pasta, em várias partes não concentre em um só lugar para facilitar o trabalho.

Sove bem até incorporar todo o gel, tingindo a pasta. Repita o processo até obter a cor desejada. Para as cores claras: deve-se tomar o cuidado de não colocar gel demais, porque a cor poderá ficar mais escura que o desejado. É mais fácil arrumar uma cor super clara do que uma já escura.

  • Para cores escuras: cores escuras como o preto, o vermelho, azul marinho e o marrom precisamos de uma quantidade maior de corante;
  • ***Atenção: As cores se acentuam após 5 minutos em repouso portanto se você achar que já chegou perto da cor dê uma pausa antes de adicionar mais corante;

Faça anotações de como você chegou e tal cor tipo rosa framboesa ou tons de pele para que da próxima vez possa chgar bem próximo da cor baseado na sua experiência. Tinja de uma vez só tudo o que você vai precisar para garantir a fidelidade da cor. – Corante líquido: utilizado apenas com aerógrafos.

  • – Corante em pó: o dourado, prateado e perolado, amarelo para fazer o interior das flores;
  • existem apenas na versão em pó;
  • O pó é insolúvel em água e não se incorpora a pasta;
  • Para utilizá-lo devemos diluí-lo no álcool de cereais, vodka, gim ou qualquer outra bebida alcoólica branca e aplicar com um pincel;

O bom dessa técnica é que, devido ao uso do álcool, a tintura seca muito rápido. 7) Cola: Presta atenção que tem pulinho do gato na hora de colar!!! – Para colar a pasta no cupcake podemos usar doce de leite, geléia, buttercream ou ganache. – Para colar a decoração feita em pasta americana sobre o cupcake, coberto também com pasta, aplicamos água com um pincel em pequena quantidade, isso desde que a decoração que esteja sendo colada ao cupcake não esteja seca!!! – Para colar decoração seca apenas o glacê real poderá servir de cola.

Devemos colar com glacê real, as figuras, flores ou qualquer outra decoração feita em pasta americana que já estejam secas na hora da aplicação. – Para colar a decoração em ganaches, buttercream e brigadeiros.

A decoração deve estar seca e depois é só colocá-la. Não é necessário o uso de cola a decoração adere imediatamente a cobertura. ***Atenção: Não use cola de cmc pois ela facilita a cultura de bactérias. 8) Gordura: Nunca substitua a margarina forno e fogão por gordura hidrogenada.

9) Espessura: Não abra a massa muito fina. A massa tem que ter uma espessura de no mínimo 5mm para sustentar a decoração. 10) Temperatura: O cupcake, já recheado, deve estar totalmente resfriado quando for coberto com a pasta americana.

Depois de decorados mantenha os cupcakes em locais secos e frescos. O excesso de umidade pode fazer a massa suar. Em locais muito seco adicione 1 colher de café de glicerina a massa e em locais muito úmidos adicione 1 colher de café de cmc a massa. 11) Transparência: a pasta americana é translúcida.

Ou seja qualquer imperfeição vai aparecer no cupcake. 12) Rachaduras:  Se pequenas rachaduras aparecerem esfregue um pouquinho, delicadamente, com a ponta dos dedos ou rolinho a pressão e o calorzinho desfaz as pequenas rachaduras.

Não use água!!! A água em excesso dissolve o fondant! Se a rachadura persistir você pode untar levemente os dedos com a margarina e alisar a rachadura até desaparecer. Tenha em mente que as rachaduras acontecem por 3 motivos: Demora em aplicar a pasta, a pasta foi aberta muito fina ou a pasta foi aberta muito grossa.

  • 13) Limpeza: O local de trabalho tem que estar limpérrimo!!! Qualquer sujeirinha vai colocar todo o seu trabalho a perder!!! 14) Petequinha: Faça uma “petequinha” de amido de milho para ajudar a povilhar finamente a área de trabalho na hora de sovar ou abrir a pasta e povilhar cortadores e gummies;
You might be interested:  Bolo Solou O Que Fazer?

Aprenda a fazer no final do post. 15) Sudorese: A pasta americana as vezes fica suada! Hahahahaha. ao menor sinal de umidade ela fica suada! E não tem dove que resolva o suadouro da pasta! Então o lance é trabalhar no clima mais fresquinho possível e rezar para dias mega úmidos e chuvosos não estragarem o nosso trabalho.

  1. Tem um truquinho ou outro mas no pau da goiaba só a Nossa Senhora do Confeito Perfeito ajuda nessas horas;
  2. 16) Astral: Não faça do uso da pasta americana um calvário;
  3. Fique tranquila e se divirta pois é uma boa terapia;

Se não der certo logo da primeira vez. Calma! Não desista! A pasta americana é trabalhosa e cheia de frescurinhas. Tem coisa que a gente só aprende na marra mesmo, na máxima da tentativa e erro. A pasta americana dá um up nas decorações de bolos, cupcakes, bicoitos. Portanto, relax! E mãos a obra!!! Receita de Pasta Americana para flores e enfeites Ingredientes – 3 colheres de sopa de água – 1 colher de sopa de gelatina – 1 colher de sopa de glucose (volume de uma noz com casca) – 1 colher de sopa de margarina “forno e fogão” ou 70% de lipídeos – 1colher de chá de essência de amêndoas ou outra de sua preferência que seja transparente – açúcar impalpável (aproximadamente 700g) Modo de preparo 1) Em uma panela para banho Maria colocar as colheres de água e a gelatina. Levar ao banho Maria. 2) Depois de derretida a gelatina junte a glucose. Depois de dissolvida a glucose junte a margarina e a essência. (Foto 2) 3) Com o açúcar impalpável, faça uma cova sobre a superfície onde irá trabalhar, jogue a mistura no meio e vá adicionando o açúcar até que obtenha a marca de seus dedos na pasta sem que esteja grudando. (Foto 4) 5) Guarde em saco plástico bem fechado. Deixe descansar por 2 horas antes de utilizar. 6) Tinja a massa, se necessário, e utilize-a. No meu caso tingi tudo de rosa já na etapa 5 porque só usei rosa nos adornos. Dica: A receita para cobrir o cupcake é a mesma a única diferença é que ao invés de 3 usamos 4 colheres de água. Só isso! Petequinha de amido de milho Fazendo a petequinha Você vai precisar de: – 1 Perfex – 3 colheres de amido de milho Como fazer: 1) Corte o perfex ao meio. Corte, também, uma tira de perfex para fazer o lacinho. 2) Coloque o amido de milho no centro do perfex. 3) Junte as pontas fazendo uma petequinha. Feche fazendo um laço. 4) Ponto! Está prontinha para usar. Caso tenha alguma dúvida  aqui vai um vídeo ótimo da Sandra Dias fazendo a mesma receita. .

Qual a validade de um bolo?

Se estivermos falando de um bolo comum, suas qualidades se mantêm, em média, por 6 dias em local refrigerado. Mas se o bolo contar com ingredientes perecíveis ou frutas, o jeito é armazená-lo também em local refrigerado, mas por apenas 3 dias.

Quanto tempo dura um bolo de noiva fora da geladeira?

Quanto tempo dura a pasta americana?

O bolo pode ficar até 3 dias fora da refrigeração. Saber quanto tempo um bolo pode ficar fora da geladeira pode ajudar muito a evitar desperdícios, principalmente quando falamos em negócios de venda, e até mesmo evitar algum tipo de intoxicação alimentar.

Quanto tempo dura um bolo falso coberto com pasta americana?

Na maioria das festas, a mesa de doces é a principal peça de decoração e nela o item de maior destaque é o bolo. Antigamente os bolos verdadeiros eram colocados no centro das mesas, porém muitas vezes eles acabavam danificados e com a cobertura derretida, já que a temperatura ambiente de salões de festas, muita das vezes, não é a adequada para manter e conservar um item perecível como um bolo.

  1. Para solucionar esse problema foi criado o bolo cenográfico, que tem roubado bastante a cena nas mais diversas festas, sejam elas infantis, de casamento, de 15 anos ou até mesmo em chás de bebê;
  2. Os anfitriões têm optado por essa opção pelos seguintes motivos: 1 – O bolo falso é mais barato e duradouro que o bolo comestível O custo do aluguel do bolo fake é muito mais em conta do que a compra de um bolo decorado com pasta americana;

Além disso, se você optar por fazer o seu próprio bolo cenográfico, você poderá utilizá-lo para decorar diversas festas, o que é impossível de ser fazer com um bolo real. Um bolo falso dura por muito tempo, até meses, vai depender do seu cuidado para conservá-lo. 2 – O bolo falso evita desperdícios Outro benefício do bolo falso é que ele evita desperdícios. Primeiro porque o bolo verdadeiro não vai precisar ser tão grande ou ter vários andares, como o bolo falso. Além disso, muita gente não gosta do sabor muito doce da pasta americana, um dos ingredientes mais utilizados na confecção e decoração dos bolos comestíveis. 3 – O bolo falso é mais resistente e mais fácil de transportar que o bolo real Por ser confeccionado com isopor coberto por pasta americana , porcelana fria ou biscuit, o bolo cenográfico não corre o risco de derreter ou deformar durante a festa. Esse tipo de bolo é perfeito para eventos que serão realizados em lugares distantes, pois é resistente e fácil de transportar. E também é ideal para festas que vão ocorrer em locais quentes, onde o doce pode sofrer com a alta temperatura. Assim, enquanto o bolo real fica guardado e bem protegido na cozinha do buffet, o cenográfico fica impecável o tempo todo, sem precisar de refrigeração. 4 – O bolo falso oferece mais possibilidades de decoração Outra vantagem do bolo cenográfico é que ele pode ser decorado com os mais diversos tipos de materiais não comestíveis, que jamais poderiam ser utilizados em um verdadeiro. Por exemplo, é possível decorá-lo com fitas, rendas, pérolas, flores naturais e tudo mais que a sua imaginação permitir! 5 – O bolo falso é mais higiênico que o verdadeiro A mesa de doces é uma área de grande circulação dos convidados, todos querem se aproximar para ver aquelas delícias de pertinho. Por isso, não é aconselhável deixar exposto o bolo que será servido. As pessoas que passam por ali podem tossir, espirrar ou falar perto do bolo, podendo contaminá-lo ou deixar resíduos nele. O ideal é deixar o bolo falso na mesa, enquanto o bolo de verdade fica guardado e protegido em local adequado. Gostou e quer fazer o seu? Caso você prefira, saiba que também é possível misturar o doce verdadeiro com o cenográfico. Se você for optar por esse tipo de bolo, é essencial seguir as regras de higiene. Também é importante mencionar que o andar correto para se colocar a parte comestível é o superior, evitando a contaminação do produto pelos andares falsos, que certamente conterão itens não impróprios para o consumo.

  • O local de armazenamento conta muito, deixá-lo longe da luz ajuda a preservar as cores vivas por mais tempo;
  • Devido a esses itens que não são recomendados para a mistura com bolos comestíveis, vários especialistas da área não recomendam que seja feito esse mix entre bolo falso e verdadeiro;

Para começar a produzir o seu bolo falso você já pode escolher base de isopor que quer utilizar, nós temos várias opções no nosso site, confira aqui. Se você não sabe trabalhar com pasta americana, outra boa dica é que você faça o nosso curso de pasta americana para iniciantes , nele você vai aprender a produzir e aplicar a pasta, esse conhecimento poderá ser aplicado para se decorar tanto bolos falsos quanto verdadeiros.

Quanto tempo antes posso fazer um bolo de aniversário?

Para o seu bolo ser bem sucedido (e você também), não basta apenas conhecer as técnicas, ter ótimas receitas e utilizar os melhores ingredientes. É fundamental que você planeje tudo muito bem e evite ao máximo problemas que poderão comprometer o resultado final. O bolo deve ser entregue no horário certo, e estar de acordo com o que foi combinado com o cliente. Lembre-se que o bolo vai ser visto por todos os convidados e é o seu cartão de visitas.

  1. A descrição do bolo deve estar bem detalhada e conter o máximo possível dos detalhes que foram acertados com o cliente – sabor da massa, recheio, tamanho, cores etc. Se possível faça um desenho e mantenha-o à vista.
  2. Pelo menos uma semana antes da entrega faça uma lista completa de todos os ingredientes que irá necessitar.
  3. Reserve um dia para fazer todas as compras, pelo menos 6 dias de antecedência. Compre sempre a mais para o caso de ter algum problema e ter que refazer a receita, evitando assim ter que sair correndo para comprar coisas.
  4. Certifique-se que a entrega esteja planejada de acordo , e que a caixa na qual irá levar o bolo esteja em ordem e cabe no carro.
  5. 5 dias antes da entrega, prepare a base na qual o bolo irá e deixe pronta para ser utilizada. Guarde em local seguro em cubra para evitar pó.
  6. Caso vá utilizar decorações que possam ser feitas com antecedência, como flores, laços, modelagem de figuras ou detalhes em glacê real , faça no mínimo uma semana antes e deixe secando. Faça sempre a mais para o caso de quebrarem na hora de colocar no bolo.
  7. 5 dias antes prepare a ganache que irá usar para cobrir o bolo antes de colocar a pasta americana. A ganache,  guardada na geladeira em recipiente fechado dura muito tempo.
  8. 5 dias antes prepare também a pasta americana , embrulhe bem em plástico filme e saco plástico e deixe na geladeira.
  9. 4 dias antes asse todas as massas, embrulhe em plástico filme e em saco plástico e deixe na geladeira.
  10. 3 dias antes faça os recheios, a calda, corte e monte o bolo em uma forma e deixa na geladeira bem coberto.
  11. 2 dias antes, pela manhã, retire o bolo e a ganache da geladeira e deixe voltar em temperatura ambiente. Desenforme, cubra com a ganache e com a pasta americana. Deixe secando por algumas horas.
  12. Na parte da tarde monte o bolo, caso tenha vários andares e coloque sobre a base.
  13. 1 dia antes da entrega, na parte da manhã, coloque todas as decorações e deixe secando.
  14. Na parte da tarde finalize o bolo, faça detalhes de acabamentos se for o caso e deixe secando sobre a bancada até o dia seguinte.
  15. Prepare a entrega e saia com muita antecedência para faze-la.
You might be interested:  Porque O Bolo Fica Abatumado?

Como mudar a cor da pasta americana?

Como aplicar pasta americana no chocolate?

Passo 5 – Por fim, vamos à decoração! Derreta novamente o chocolate que sobrou no passo 2 da mesma forma que fez no início. Com o auxílio de uma colher, espalhe um pouquinho sobre os pirulitos e em seguida cole a pasta americana no chocolate. DICA: para colar pasta americana sobre pasta americana o ideal é utilizar um pouquinho de água, bem pouquinho para não encharcar, pode ser com um pincel ou com a ponta dos dedos mesmo.

Como guardar um bolo de pasta americana?

A pasta americana pode ser sua maior amiga ou sua mais atroz inimiga…usada para decorar bolos em ocasiões especiais, quando bem trabalhada, vai valorizar o bolo e transforma-lo em uma obra de arte. Para que isto aconteça, são necessários alguns cuidados. Confira as dicas e crie uma longa e duradoura amizade com a pasta americana… 

  1. Como a pasta americana é sensível à temperatura ambiente, especialmente umidade, sempre que possível, faça a sua. Assim você controla a quantidade de glicerina que vai utilizar de acordo com a umidade do ambiente. A pasta comprada pronta nem sempre se adapta ao local que será utilizada. Para quem mora nos Estados Unidos ou Inglaterra, existe uma grande variedade de pastas prontas, então fica mais fácil encontrar a que melhor se adapta à determinados locais.
  2. Já para algumas cores, o melhor é comprar a pasta já tingida. Para pastas nas cores preta, vermelha ou marinho, é muito difícil (impossível) chegar na cor desejada. Assim a solução são as pastas já prontas.
  3. A pasta americana tingida, especialmente a que foi tingida por você, desbota em contato com a luz. Qualquer luz, não apenas do sol, mas elétrica também. As cores mais propensas a desbotar são rosa e lilás. A pasta roxa tende a ficar azul em contato com a luz. Também é uma boa idéia utilizar a que já vem pronta. Uma boa solução é cobrir o bolo com papel celofane de cor escura ou colocar em uma caixa fechada, depois de decorado com estas cores, para evitar surpresas (desagradáveis) de ultima hora.
    • Muita gente tem dúvidas, e receios, sobre colocar o bolo coberto com  pasta americana na geladeira;
    • Isto é sim possível, e as vezes necessário;
    • Por exemplo se vai ter vários bolos para entregar no mesmo dia, pode fazer antecedência e guardar na geladeira;

    O problema com a geladeira é a condensação que irá ocorrer quando o bolo for retirado da geladeira e  voltar em temperatura ambiente. O bolo vai suar um pouco. Para diminuir este efeito deixe a geladeira na temperatura mais alta possível. Coloque o bolo dentro de uma caixa fechada enquanto estiver na geladeira.

  4. A pasta americana NÃO vai fazer um bolo mal feito, torto e com imperfeições ficar lindo. Pelo contrário, pode realçar ainda mais os problemas. Para conseguir um bolo bem acabado, comece com um bolo bem montado, bem recheado, reto e coberto corretamente com ganache. Certifique-se que o bolo está perfeito antes de colocar a pasta.
  5. Um local adequado para abrir a pasta, como uma pedra de mármore ou um plástico grosso e um rolo grande e liso utilizados apenas para este fim, são fundamentais para conseguir um bom efeito com a pasta. Tenha sempre em mãos um saquinho com amido para polvilhar levemente a bancada e certifique-se que a pasta não está grudando conforme vai abrindo.
  6. Caso você ainda não tem muita experiência com a pasta, pratique antes com um bolo falso,do tamanho do bolo que irá fazer de verdade. Passe uma fina camada de gordura vegetal no isopor antes. Abra a pasta e cubra o bolo falso, retire a pasta e repita várias vezes o processo, até sentir-se segura para cobrir o bolo verdadeiro. Dispense esta pasta e use uma nova para o bolo. Tente abrir a pasta na mesma espessura em sua totalidade, para garantir uniformidade ao bolo.
  7. Alise bem a pasta antes de transferi-la para o bolo. Use alisadores próprios para isto. É mais fácil retirar as imperfeições enquanto a pasta ainda esta na bancada, do que tentar depois de coloca-la no bolo.
  8. A pasta americana não é ideal para todos os tipos de decoração. Para algumas modelagens você pode adicionar um pouco de cmc à pasta para ficar mais firme. Para flores utilize a massa para flores.
  9. Muitas vezes é mais fácil cobrir um bolo grande do que um pequeno. Especialmente um bolo pequeno e alto pode ser bem mais dificil para cobrir, pois se formam mais pregas na lateral do que um bolo grande. Portanto tenha isto em mente quando orçar mini bolos…Não é só o tamanho que conta, mas a dificuldade e o tempo que se leva para executa-los (bem).
  10. Por fim, a pasta americana (especialmente a que você fizer) não tem este sabor terrível que se fala por ai. Já vi muita gente que nunca provou, falando que detesta. Acho que o maior problema com a pasta é a sua textura, meio elástica, que em nada combina com a maciez do bolo. Mas a sua beleza, quando bem executada, supera em muito este problema. Viva a pasta americana…

Como saber se o bolo está estragado?

Qual a validade de um bolo de noiva?

Receita é adaptação do bolo de frutas trazido pelos colonizadores ingleses. Encontrada em todo o estado, releitura não se espalhou pelo Brasil. – Bolo de noiva pernambucano tem massa escura encorpada que leva ameixa, frutas cristalizadas e vinho. Receita é coberta por glacê e, por vezes, leva camada de marzipã. (Foto: Marina Barbosa / G1) Nos casamentos pernambucanos, o bolo é escuro e tem a massa encorpada. Ninguém se espanta quando a noiva corta o glacê claro e serve uma fatia de cor oposta à do seu vestido.

  • Mas a tradição surpreende quem vem de fora;
  • O bolo de noiva que leva vinho, ameixa e frutas cristalizadas nasceu em Pernambuco e é um diferencial das cerimônias locais;
  • A receita é obrigatória, sobretudo neste Mês das Noivas;

Mas, nos outros estados do Brasil, é o bolo branco herdado dos portugueses que coroa as comemorações nupciais. A professora de pâtisserie Cristianne Barros explica que o bolo típico dos casamentos pernambucanos é uma releitura da receita trazida para o estado pelos colonizadores ingleses.

“Acredita-se que este bolo surgiu de uma adaptação do bolo de origem britânica, com a colonização dos ingleses em Pernambuco. Era uma receita de bolo branco com frutas cristalizadas e vinho que foi adaptada nas cozinhas senhoriais dos grandes engenhos de açúcar, onde era comum a adição de ingredientes nativos às receitas de família”, explica.

Dessa forma, as frutas britânicas foram substituídas pelas frutas locais. A cereja foi trocada pela ameixa e passas foram acrescidas às frutas cristalizadas. O vinho do Porto, que era caro, também foi trocado pelo vinho moscatel. Frutas cristalizadas, ameixa, passas e vinho são diferencial da receita estadual. (Foto: Marina Barbosa / G1) E, como todo bom pernambucano não dispensa um toque extra de açúcar, a receita ainda ganhou uma cobertura de glacê, que hoje também concede ao bolo de cada casamento uma decoração singular. “A riqueza do açúcar no Nordeste, fato descrito pelo escritor e sociólogo Gilberto Freyre em sua obra ‘Açúcar’, relata uma cultura de abundância de açúcar nas preparações da confeitaria pernambucana, tornando-a a mais doce do país.

Por este motivo, a este tipo de bolo foi acrescida uma cobertura de açúcar muito conhecida como glacê branco ou  glacê mármore, feita com base de claras, açúcar de confeiteiro e suco de limão”, conta Cris Barros.

Com o tempo, também tornou-se normal encontrar uma camada de marzipã — doce de amêndoas moídas — entre a massa de frutas e a cobertura de açúcar. Bolo de noiva é servido com cobertura de glacê que oferece uma decoração única para cada produto. Esses foram confeitados por Jane Asfora, uma das boleiras mais tradicionais do Recife. (Foto: Marina Barbosa / G1) A adaptação do bolo britânico acabou, então, ganhando vida própria. A receita reinventou-se no estado, transformando-se em um bem da culinária pernambucana.

  • Hoje, parece não haver casamento que não reserve uma mesa especial para o bolo por aqui;
  • O doce é consumido até em outras festas, como aniversários e batismos;
  • Ainda há a tradição de guardar um pedaço do bolo do casamento para comer um ano após a celebração;

Guardado no congelador, ele não estraga porque o vinho contribui para sua conservação, segundo Cris Barros. O quitute chega até a ser exportado pelos pernambucanos que moram e casam em outros estados. A família Asfora, tradicional no preparo do bolo no Recife, é uma das que levam o produto para fora.

“Antigamente, o bolo ia em aviões de frete. Mas hoje esses aviões rodam muito antes de chegar ao destino final. Por isso, alguns bolos acabaram quebrando. Ficamos tristes e cancelamos as exportações. Mesmo assim, ainda tem quem faça questão de ter este bolo no casamento.

Então, eles pagam a passagem de avião e nós vamos, já com a massa pronta, preparar o bolo no local da festa. Assim que acabamos, voltamos para o Recife”, conta Jane Asfora, que leva o negócio com a irmã Eliane desde a morte da mãe Leni, fundadora da tradição. Cris Barros ensina receita típica a alunos a fim de perpetuar tradição. (Foto: Marina Barbosa / G1) “Este é um bolo tipicamente pernambucano. É servido em todas as regiões do estado, mas não é encontrado no restante do país. Só ouvimos falar de bolos como esse raras vezes em João Pessoa, talvez porque seja muito próximo do Recife”, explica Cris Barros.

  • “O tradicional bolo de noiva pernambucano se diferencia dos demais estados brasileiros, por conter massa escura feita com base de ameixa, passas e frutas cristalizadas, deixadas de molho no vinho;
  • Enquanto isso, em outros estados, o bolo é feito de massa branca, ou seja, massa de pão de ló amanteigado com diversos recheios”, completa a professora;

É por isso que Cris faz questão de dedicar uma lição inteira do curso de gastronomia do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) para o bolo de noiva. “Quero que os novos alunos aprendam a receita para garantir a permanência desta tradição”, explica.

  • Mas a professora lembra que a receita tradicionalmente pernambucana também ganhou adaptações ao longo do tempo;
  • No Agreste, por exemplo, é comum incorporar doce de goiaba à massa de frutas;
  • E quem não gosta de frutas cristalizadas ainda pode optar por uma massa feita exclusivamente de ameixa;

A decoração também reinventou-se e hoje já há bolos que não são totalmente cobertos pelo glacê branco. São os chamados naked cakes, que alternam o glacê com partes aparentes de massa escura. Para Cris, a tendência já é um sucesso na confeitaria moderna e ganha cada vez mais adeptos porque confere um tom diferente de sofisticação ao bolo. Naked cakes alternam cobertura de glacê com partes aparentes da massa escura, dando nova cara ao bolo de noiva pernambucano. Esses foram feitos pela professora Cristianne Barros. (Foto: Marina Barbosa / G1) Famosa no Recife por produzir o tradicional bolo de noiva desde a década de 1950, a família Asfora diz que é a responsável pela criação do bolo de ameixa. Mas as herdeiras de Leni Asfora fazem questão de lembrar que esta é a única adaptação da receita na casa.

Todos os outros bolos são preparados no modo tradicional. As únicas adaptações são aquelas que fizeram a receita se consagrar nas mãos de Leni Asfora. “O bolo sempre foi feito em família. Mamãe passava os dias cozinhando e nós acabamos aprendendo.

Quando ela faleceu, em 1992, assumimos a cozinha para manter a tradição. A receita leva todos os ingredientes tradicionais, mas é uma receita de família, com os segredos de mamãe. Ela aprimorou o preparo do bolo e nós não contamos esses detalhes para ninguém”, diz Jane Asfora, afirmando que este é o sucesso da família na empreitada.

As irmãs Asfora também se orgulham em dizer que mantêm o preparo artesanal do bolo, que ainda é feito na mesma casa em que a mãe vivia, no Derby, área central do Recife. Mesmo aos 71 e 64 anos, as duas cuidam de tudo sozinhas, desde a separação das frutas até a confeitaria.

O trabalho, diz Jane, as mantêm junto da mãe. “Ela tinha um amor muito grande por isso e nos transmitiu. Fazendo isso, também sentimos que ficamos perto dela. Cada cliente antiga que chega e fala dos bolos que mamãe fez nos deixa ainda mais orgulhosa dela”, afirma. Jane Asfora, 71, mantém a tradição deixada pela da mãe com a irmã Eliane, 64, na mesma casa em que moravam na infância, no Recife. Elas ainda preservam receita tradicional e preparo artesanal do bolo. (Foto: Marina Barbosa / G1) Já que as irmãs não revelam o segredo do seu bolo para ninguém, o G1 pediu que a professora Cristianne Barros ensinasse a receita tradicional do bolo de noiva.

Ela lembra que a receita é trabalhosa. Só as frutas precisam passar 48 horas marinando no vinho para ficar com o gosto acentuado. Ainda é preciso preparar o doce de ameixa antes de botar a mão na massa. Terminado o processo, o cozimento dura até cinco horas.

Mas Cris gosta de ensinar a receita. Segundo ela, é o modo de perpetuar a tradição. Acompanhe o passo a passo em fotos clicando aqui. Confira a receita do bolo de noiva pernambucano da professora de pâtisserie Cristianne Barros >> Ingredientes 500 g de manteiga 500 g de açúcar mascavo ou demerara 6 ovos inteiros 500 ml de vinho do porto ou 750 ml de vinho moscatel 500 g de frutas cristalizadas 500 a 700 g de ameixas sem caroço 500 g de passas sem sementes 500 g de farinha de trigo 100 g de cacau em pó (opcional) 2 g de sal 15 g de bicarbonato de sódio 100 g de cacau em pó 50% cacau (opcional) 20 g de fermento químico 2 g de noz moscada em pó >> Modo de preparo 1) Para o doce de ameixa, separe 750 g de ameixa, 200g de água (ou até cobrir a quantidade de ameixa) e 200 g de açúcar 2) Deixe as passas e as frutas de molho no vinho por no mínimo 48 horas, o ideal é de 5 a 7 dias.

  1. O vinho do Porto pode ser substituído por vinho moscatel;
  2. Nesse caso, é aconselhável fazer a redução dele para que o mesmo fique mais encorpado, agregando mais sabor 3) Bata a manteiga com o açúcar por 5 minutos ou até o creme ficar esbranquiçado 4) Junte os ovos e bata a massa até ficar homogênea 5) Acrescente o doce de ameixa;

Aos poucos, vá acrescendo os demais ingredientes secos 6) Intervale a colocação dos ingredientes secos com o vinho 7) Junte as passas e as frutas cristalizadas bem trituradas. Pode-se triturar a metade e colocar a outra parte inteira 8) Aqueça o forno em temperatura média a 180°C.

  1. Unte e esfarinhe a forma redonda e alta de 26 cm de diâmetro;
  2. Não é necessário untar aas laterais, evitando assim que o bolo tenha partes desiguais 9) Asse em média por 55 minutos ou até que, ao espetar um palito, ele saia limpo;

Ou, se preferir, asse em banho-maria no forno a 180°C. Nessa cocção serão necessárias, em média, 3 a 4 horas para que o bolo fique totalmente assado e obtenha uma textura molhada.

Quanto tempo antes da festa posso decorar o bolo com Chantilly?

Posso cobrir o bolo com chantilly um dia antes da festa? – Pode! Mas lembre-se de manter ele bem armazenado de preferência com prato com tampa, para que não resseque.

Quanto tempo um bolo pode ficar guardado na geladeira?

Quanto tempo um bolo de festa pode ficar na geladeira? – Na verdade, depende muito. É como eu disse antes, você pode armazená-lo sem a decoração por até 5 dias. Mas vale a pena ressaltar que ele deve estar embrulhado em papel alumínio para que mantenha sua umidade e sabor. Agora, um bolo inteiramente confeitado pode ficar até 3 dias na geladeira.

No entanto, algumas texturas podem ser alteradas, como é o caso da massa ou o recheio que podem endurecer. Mas depende muito, se o recheio for bem cremoso não haverá problema nenhum. Ele até ficará mais saboroso com um certo tempo de geladeira.

Agora você sabe a resposta que tanto buscava para a questão: com quanto tempo de antecedência posso fazer um bolo. Guarde todas essas dicas e planeje muito bem que dará tudo certo. Compartilhe as dicas! .

Como saber se o bolo está estragado?

Quanto tempo o bolo no pote pode ficar na geladeira?

Validade – A validade do bolo de pote varia de acordo com o recheio utilizado. Caso o recheio seja de cremes, doce de leite, brigadeiros ou nozes a validade é de 3 dias , podendo (se bem conservado em geladeira) ficar por 5 dias. Caso utilize recheios com frutas a validade varia de 2 a 3 dias.

Como conservar o bolo caseiro?

Procure manter o bolo em temperatura ambiente, no porta- bolos de pet ‘que acompanha o produto’, bem fechado, não deixando frestas. Outra forma ideal é colocá-lo em um recipiente hermético, que ajudará manter seu frescor e textura suave por mais tempo.

Quanto tempo dura um bolo recheado congelado?

Quanto tempo dura um bolo congelado – Você pode congelar bolo simples ou recheados no freezer por até 3 meses e por até 1 mês em congelador da geladeira. Para manter o sabor do bolo, é importante que o freezer ou o congelador estejam bem limpos, sem resíduos de alimentos nem excesso de gelo. .