O Que É Um Bolo Alimentar?

O Que É Um Bolo Alimentar
No processo de digestão , o alimento ingerido é quebrado em partículas menores para que possa ser aproveitado pelas células. Durante o processo, diversas estruturas atuam para degradar o alimento, como os dentes. Além disso, várias enzimas estão presentes, tais como a amilase salivar e a pepsina.

  • O processo de digestão inicia-se na boca, local onde, no processo de mastigação, é formado o chamado bolo alimentar;
  • → O que é e como é formado o bolo alimentar? O alimento, ao chegar à boca, já inicia o processo de digestão;

Primeiramente, ele é quebrado pelos dentes e começa a ser misturado, com a ajuda da língua, à saliva , que provoca sua umidificação. A saliva possui uma enzima chamada de amilase salivar, muco, sais e outras substâncias. Em virtude da presença da amilase, que é capaz de quebrar o amido, a digestão dos carboidratos inicia-se na boca.

  1. Com a ação da saliva, da língua e dos dentes, o alimento torna-se uma pasta mole, que recebe o nome de bolo alimentar;
  2. O bolo alimentar é o nome dado, portanto, ao alimento mastigado e misturado à saliva;

→ Qual é o caminho percorrido pelo bolo alimentar? O bolo alimentar é formado na boca e impulsionado pela língua para a faringe. Da faringe, o bolo segue para o esôfago e, por intermédio dos movimentos peristálticos, é levado até o estômago. O processo responsável por levar o bolo alimentar da boca ao estômago é chamado de deglutição. Tem mais depois da publicidade 😉 A língua empurra o alimento em direção à faringe No estômago, o bolo alimentar sofre a ação de substâncias presentes no suco gástrico secretado por células da parede do próprio estômago. O bolo alimentar, após entrar no estômago, onde é parcialmente digerido e transformado em uma massa semilíquida e com pH ácido, passa a ser chamado de quimo, O quimo então segue para o intestino delgado, onde sofre a ação de enzimas do suco entérico e do suco pancreático.

Não pare agora. Após a ação dessas enzimas, o quimo torna-se um líquido esbranquiçado, que é denominado de quilo. Depois da passagem pelo intestino delgado, o que não foi aproveitado pelo organismo segue para o intestino grosso, onde se formarão as fezes, que, posteriormente, serão eliminadas no processo de defecação.

Por Ma. Vanessa dos Santos.

Contents

O que significa bolo alimentar?

No processo de digestão , o alimento ingerido é quebrado em partículas menores para que possa ser aproveitado pelas células. Durante o processo, diversas estruturas atuam para degradar o alimento, como os dentes. Além disso, várias enzimas estão presentes, tais como a amilase salivar e a pepsina.

O processo de digestão inicia-se na boca, local onde, no processo de mastigação, é formado o chamado bolo alimentar. → O que é e como é formado o bolo alimentar? O alimento, ao chegar à boca, já inicia o processo de digestão.

Primeiramente, ele é quebrado pelos dentes e começa a ser misturado, com a ajuda da língua, à saliva , que provoca sua umidificação. A saliva possui uma enzima chamada de amilase salivar, muco, sais e outras substâncias. Em virtude da presença da amilase, que é capaz de quebrar o amido, a digestão dos carboidratos inicia-se na boca.

  • Com a ação da saliva, da língua e dos dentes, o alimento torna-se uma pasta mole, que recebe o nome de bolo alimentar;
  • O bolo alimentar é o nome dado, portanto, ao alimento mastigado e misturado à saliva;

→ Qual é o caminho percorrido pelo bolo alimentar? O bolo alimentar é formado na boca e impulsionado pela língua para a faringe. Da faringe, o bolo segue para o esôfago e, por intermédio dos movimentos peristálticos, é levado até o estômago. O processo responsável por levar o bolo alimentar da boca ao estômago é chamado de deglutição. Tem mais depois da publicidade 😉 A língua empurra o alimento em direção à faringe No estômago, o bolo alimentar sofre a ação de substâncias presentes no suco gástrico secretado por células da parede do próprio estômago. O bolo alimentar, após entrar no estômago, onde é parcialmente digerido e transformado em uma massa semilíquida e com pH ácido, passa a ser chamado de quimo, O quimo então segue para o intestino delgado, onde sofre a ação de enzimas do suco entérico e do suco pancreático.

Não pare agora. Após a ação dessas enzimas, o quimo torna-se um líquido esbranquiçado, que é denominado de quilo. Depois da passagem pelo intestino delgado, o que não foi aproveitado pelo organismo segue para o intestino grosso, onde se formarão as fezes, que, posteriormente, serão eliminadas no processo de defecação.

Por Ma. Vanessa dos Santos.

O que acontece com bolo alimentar?

Da boca aos estômago Da boca, o bolo alimentar desce pela faringe, pelo esôfago e chega ao estômago. No estômago, onde ocorre produção de suco gástrico, a pepsina (outra enzima), em meio ácido (presença de ácido clorídrico), inicia a ‘quebra’ das proteínas.

Qual o nome técnico do bolo alimentar?

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Bolo alimentar é o alimento que mastigado juntamente com a saliva , fica reduzido a uma pasta mole É impulsionado até a faringe com a coordenação dos movimentos dos lábios , da língua e dos movimentos peristálticos , seguindo, posteriormente, para o esôfago e, finalmente, para o estômago , onde é digerido fisicamente e quimicamente: o estômago secreta ácido clorídrico , que dá início à transformação do bolo alimentar.

Onde fica o bolo alimentar?

Resumo do sistema digestório –

  • O sistema digestório é responsável por garantir a quebra do alimento em partículas menores e pela absorção de nutrientes que são necessários ao corpo.
  • No sistema digestório temos o trato gastrointestinal, que é formado por boca, faringe, esôfago, estômago, intestino delgado e intestino grosso; e as glândulas associadas: glândulas salivares, fígado e pâncreas.
  • Na boca o alimento é rasgado e triturado pelos dentes e, com a ajuda da língua, é misturado com a saliva.
  • O bolo alimentar segue da boca para a faringe e da faringe para o esôfago, sendo levado por meio de movimentos peristálticos até o estômago.
  • No estômago o bolo alimentar sofre a ação do suco gástrico e passa a ser chamado de quimo.
  • Do estômago o quimo segue para o intestino delgado, onde sofrerá a ação do suco pancreático, da bile e das secreções produzidas pelo próprio intestino delgado.
  • No intestino delgado, além de grande parte do processo de digestão, ocorre também a absorção de nutrientes.
  • No intestino grosso formam-se as fezes, as quais são eliminadas pelo ânus.

Como acabar com bolo alimentar?

Qual é a diferença entre bolo alimentar e quimo?

CAMINHO DO BOLO ALIMENTAR.avi

O processo de digestão acontece com a finalidade de retirar dos alimentos os nutrientes necessários para suprir as necessidades metabólicas do organismo. Nesse processo, os alimentos sofrem diversas modificações devido à ação de várias enzimas ao longo do sistema digestório.

O quimo e o quilo, por exemplo, são produtos da digestão formados, respectivamente, no estômago e no intestino delgado. → Quimo O quimo é o produto formado após a digestão do alimento no estômago. O alimento, mais corretamente chamado nessa fase de bolo alimentar , chega ao estômago pelo esôfago.

Nesse momento, o alimento já sofreu a ação da saliva e da digestão mecânica realizada pelos dentes. No estômago, o bolo alimentar sofre a ação do suco gástrico. Essa substância, produzida por células do estômago, apresenta, principalmente, a enzima digestiva chamada de pepsina , que quebra as ligações peptídicas das proteínas.

Além dessa enzima, existe ainda a presença de ácido clorídrico no suco gástrico, um ácido que, além de ter uma função antisséptica, garante a ação da pepsina. Após sofrer a digestão no estômago, o bolo alimentar torna-se uma massa consistente: o quimo.

Esse produto de pH ácido segue, então, para o intestino delgado, onde passa por novas transformações. → Quilo Quando chega ao intestino delgado, o quimo sofre a ação de diferentes substâncias, como o suco entérico, suco pancreático e a bile. Todos esses produtos alteram as propriedades do quimo, que passa a receber o nome de quilo nessa fase.

  1. Não pare agora;
  2. Tem mais depois da publicidade 😉 O suco entérico é uma secreção composta por várias enzimas produzidas pelas células da mucosa intestinal;
  3. Entre essas enzimas, podemos citar a carboxipeptidase, aminopeptidase, dipeptidase, maltase, sacarase e lactase;
You might be interested:  Quanto Cobrar No Kilo Do Bolo?

A função principal do suco entérico é finalizar a digestão de proteínas e glicídios. Secretado no intestino delgado, o suco pancreático é produzido pelo pâncreas. Esse suco é composto por bicarbonato de sódio, que modifica o pH do quimo, neutralizando sua acidez.

Essa modificação de pH facilita também a ação de enzimas. Além do bicarbonato, o suco pancreático possui enzimas como a quimiotripsina, tripsina, amilopsina, RNAase, DNAase e lipase. Além dos sucos, outra substância importante na digestão é a bile.

De coloração esverdeada, ela é produzida pelo fígado e atua na digestão de gorduras. A bile não apresenta enzimas, porém, ao emulsificar as gorduras, aumenta a área de superfície delas, o que facilita a ação das lipases. Após sofrer as modificações no intestino delgado, o quimo torna-se quilo.

Quanto tempo o bolo alimentar fica no estômago?

A DIGESTÃO COMEÇA NA BOCA – Drauzio –Vamos começar pelo momento em que o alimento chega à boca, local onde se inicia a digestão. Quantas vezes os alimentos devem ser mastigados antes de serem engolidos? Marcelo Averbach – Não existe um número pré-determinado nem fixo de mastigações.

Tudo depende do tipo de alimento ingerido. Obviamente, ele deve ser bem mastigado antes de ser deglutido. Sua consistência deve ser pastosa para que as substâncias envolvidas no processo de digestão possam atuar efetivamente.

Assim, quando chegar ao estômago , o alimento estará nas condições ideais para ser tratado pelo suco gástrico e pelas enzimas estomacais. Drauzio – O corre-corre da vida moderna, muitas vezes, obriga as pessoas a fazerem refeições rápidas. O que sente quem come depressa, sem mastigar bem os alimentos? Marcelo Averbach – Os alimentos engolidos sem a mastigação devida vão ficar mais tempo no estômago e provocar sensação de plenitude, de estômago cheio.

Nesse caso, certamente a absorção dos nutrientes será prejudicada. Drauzio – Qual o período de permanência do bolo alimentar no estômago? Renato Saad – Esse tempo varia de indivíduo para indivíduo. Depende, também, do tipo de alimento ingerido e do primeiro estágio da digestão que se processa na boca durante a mastigação.

Em geral, demora entre uma ou duas horas. O estômago só se esvaziará, quando o alimento atingir consistência, pH e temperatura ideais. Qualquer alteração num desses fatores irá retardar o esvaziamento gástrico. Por isso, quem come rápido, não mastiga direito ou ingere alimentos gordurosos demais, pode não estar bem alimentado, apesar de sentir o estômago cheio.

  1. Na verdade, não há um alimento que acelere o esvaziamento gástrico;
  2. Existem, sim, os que retardam, como os alimentos gordurosos e o leite e seus derivados;
  3. Drauzio – É contraindicado tomar banho de estômago cheio? Renato Saad – Existem algumas lendas a respeito de tomar banho, entrar no mar, olhar no espelho ou ler sem respeitar o período da digestão;

Há quem diga que isso faz muito mal. Realmente, algumas pessoas sentem um pouco de tontura se leem depois de uma refeição. Entretanto, a única coisa realmente desaconselhável é a pratica abusiva de exercícios físicos logo após as refeições. Tomar banho, olhar no espelho ou andar não representam risco algum.

Faz mal comer bolo cru?

Sim, essa prática pode fazer mal à sua saúde! O ovo usado na massa pode estar contaminado com a salmonela, uma bactéria que pode causar gastrenterite, doença cujos sintomas são febre, náuseas, vômitos, diarreia e dor de cabeça.

Quando o estômago está para receber o bolo alimentar?

A pepsina, a principal enzima do estômago, atua na transformação das proteínas, intensificando a digestão química, que continuará no intestino. O suco alimentar resultante da digestão gástrica é denominada quimo; por isso, a digestão gástrica é também denominada quimificação.

Onde o bolo alimentar vira quilo?

Durante o processo de digestão, diversas modificações ocorrem no alimento para possibilitar a absorção de seus nutrientes pelo organismo. Em todo o sistema digestório , o alimento sofre a ação de enzimas , da mastigação e dos movimentos dos órgãos. Esses dois últimos garantem a digestão mecânica.

Ao final dessas transformações, dois produtos são formados: o quimo e o quilo. → O que é o quimo? O quimo é formado quando o bolo alimentar (alimento misturado à saliva e triturado pelos dentes ) chega ao estômago.

Ali, ele sofrerá a ação de elementos presentes no suco gástrico, que é uma substância produzida pelas células desse órgão. Alguns desses elementos do suco gástrico são as enzimas, e a principal delas é a pepsina, que quebra as proteínas em partículas menores para que possam ser usadas por nosso corpo.

  • No suco, também está presente o ácido clorídrico;
  • Esse ácido também apresenta uma função antisséptica, o que possibilita a ação da pepsina no alimento;
  • O bolo alimentar passa a ser chamado de quimo quando o processo de digestão no estômago finaliza-se;
You might be interested:  Lei Que Proibe Doces Nas Escolas?

Esse produto é uma massa consistente e apresenta pH ácido. → O que é o quilo? O quilo é formado no intestino delgado após o quimo sofrer as ações das substâncias lançadas nesse órgão. Nesse local, o quimo é modificado pelo suco entérico, pelo suco pancreático e pela bile.

O suco entérico é produzido pelo próprio intestino. Nessa substância, são encontradas enzimas que finalizam o processo de digestão das proteínas e dos carboidratos. O suco pancreático, por sua vez, é produzido pelo pâncreas e apresenta em sua composição o bicarbonato de sódio, elemento que diminui o pH do quimo, e enzimas, que atuam em diferentes produtos, como as proteínas, os carboidratos e as gorduras.

Outra substância lançada pelo intestino delgado é a bile , que é produzida pelo fígado e não possui enzimas. A bile será responsável por emulsificar as gorduras e, assim, ajudar na ação das lipases (enzimas que quebram a gordura). Após as modificações sofridas no intestino delgado, o material da digestão é chamado de quilo.

O que forma as fezes?

À medida que o alimento é digerido, ele passa do estômago para o intestino delgado, e em seguida, para o intestino grosso. O cólon (intestino grosso) absorve a água e o líquido dos alimentos digeridos; e, os resíduos que restam, formam as fezes, que são armazenadas no reto, a parte final do sistema digestivo.

Qual o caminho do bolo alimentar e a formação das fezes?

Absorção e formação das fezes – Desde o início da digestão na boca até a excreção das partes indesejáveis pelo organismo, o alimento fica dentro do corpo humano cerca de 72 horas. Depois de todas as quebras produzidas na boca, estômago e intestinos, o que restou do alimento é excretado pelo ânus em forma de fezes.

  • Ao produzir cerca de 30 gramas de fezes, o cérebro envia uma mensagem ao esfíncter interno (uma válvula no fim do reto) para que ele se abra e deixa as fezes descerem;
  • Nós não conseguimos controlar o esfíncter, mas controlamos o externo, que é a última parte antes do ânus;

Por isso, conseguimos controlar a necessidade de defecar.

Qual a composição do bolo alimentar?

Chama-se bolo alimentar ao elemento que é formado a partir da trituração de alimentos pela ação dos dentes e saliva. O bolo alimentar, portanto, é o resultado da mastigação e insalivação. Quando as substâncias presentes nos alimentos são degradadas e o bolo é formado, a comida está pronta para ser engolida e subsequentemente digerida.

O desenvolvimento do bolo alimentar, desta forma, é essencial para a alimentação. O passo anterior à formação do bolo alimentar é a introdução de um alimento na boca. A pessoa, ao começar a mastigar e adicionar saliva, está formando o bolo alimentar em sua boca.

Uma vez que o bolo é preparado, o sujeito leva-o ao palato com a ajuda da língua e, finalmente, empurra-o para a faringe para engolir. Após estas ações voluntárias, vários reflexos começam a se desenvolver. A contração das paredes do esôfago faz com que o bolo desça até o estômago.

  • Por outro lado, diversos mecanismos impedem que o bolo passe para o trato respiratório;
  • No estômago, os sucos gástricos são responsáveis por continuar a decomposição do bolo alimentar, que, várias horas depois, torna-se o quimo (uma espécie de pasta);

O quimo é empurrado para o piloro, depois entra no intestino delgado e depois no intestino grosso. Quando a absorção dos nutrientes do quimo já ocorreu, os resíduos são transformados em fezes e permanecem no reto até serem evacuados.

Qual e a função do quimo?

Para que os nutrientes sejam aproveitados pelo organismo, é fundamental que o alimento seja quebrado em partículas menores. Para isso, o sistema digestório é formado por um conjunto de órgãos que atuam juntos na transformação do alimento em partes mais facilmente absorvidas pelo corpo.

Durante o processo de digestão, o alimento sofre diversas modificações físicas e químicas. Inicialmente, os alimentos sofrem a ação dos dentes , que fazem a digestão mecânica. Em seguida, várias enzimas são lançadas no sistema digestório durante o percurso do alimento a fim de “quebrá-lo” ainda mais.

É durante esse processo que se formam o quimo e o quilo. → Quimo O quimo é uma massa formada no estômago, um órgão alargado que se localiza logo abaixo do esôfago. É no estômago que o alimento – chamado nesse estágio de bolo alimentar – é submetido à ação do suco gástrico , composto por, entre outras substâncias, enzimas, água, sais minerais e ácido clorídrico.

  1. A principal substância do suco gástrico é a pepsina, uma enzima que quebra as longas proteínas em peptídeos menores;
  2. Para ela agir adequadamente, é necessário um pH ácido, que é conseguido graças à presença do ácido clorídrico;

O bolo alimentar, após ser submetido ao suco gástrico, passa a ser chamado de quimo. Não pare agora. Tem mais depois da publicidade 😉 → Quilo Depois do estômago, o quimo segue em direção ao intestino delgado , mais precisamente em direção ao duodeno, a primeira porção desse órgão.

No intestino delgado, o quimo sofre a ação de vários compostos, como o suco pancreático, a bile e o suco entérico. O suco pancreático garante a continuidade do processo de digestão do amido e das proteínas.

Ele também atua na quebra de gorduras (pela lipase pancreática), ácidos nucleicos (pelas nucleases), fosfolipídeos (pela fosfolipase) e ésteres de colesterol (pela colesterol-esterase). Outra função do pâncreas é produzir o bicarbonato de sódio , que diminui a acidez do quimo, pois chega rico em ácido do estômago.

Além da ação do suco pancreático, o quimo sofre o efeito da bile , um líquido viscoso amarelo-dourado ou esverdeado. A função da bile é emulsificar a gordura e, assim, aumentar a sua superfície de contato com a lipase pancreática.

O suco entérico , por sua vez, garante a finalização da digestão de proteínas e carboidratos. Após a ação de todas as substâncias presentes no intestino delgado, o quimo passa, então, a ser chamado de quilo.

Como se forma o quilo?

O Que É Um Bolo Alimentar Como é de conhecimento do leitor, a alimentação visa fornecer suprimento nutritivo ao organismo de forma periódica, para que assim possa realizar diversas funções como o reparo tecidual, a manutenção de novas reações químicas, a formação de novos tecidos etc. Na boca o alimento é mastigado, misturado à saliva e por fim deglutido, adquirindo o nome de bolo alimentar, que deve “seguir viagem” pelo canal alimentar até chegar ao estômago. Neste, o alimento será reduzido a porções menores e formará uma mistura com o suco gástrico, que é constituído por enzimas, ácido clorídrico e muco, principalmente.

Esta mistura de consistência pastosa é denominada quimo. Aparentemente, o termo advém da palavra grega chymus , que significa suco. O quimo pode então ser definido como um produto da digestão parcial que ocorre no estômago e que em seguida chega ao intestino delgado – local onde ocorre a maior parte da digestão e absorção de nutrientes – por meio de ondas de propulsão.

Já no duodeno, a primeira porção do intestino delgado, o quimo se mistura ao suco entérico (do intestino), ao suco pancreático e à bile. Nesse processo de digestão, o quimo é transformado e adquire um aspecto mais esbranquiçado, passando-se a se chamar quilo (do grego chylus , outra palavra para se referir a suco).

You might be interested:  Bolo De Cenoura Que Dá Certo?

Qual a composição do bolo alimentar?

Chama-se bolo alimentar ao elemento que é formado a partir da trituração de alimentos pela ação dos dentes e saliva. O bolo alimentar, portanto, é o resultado da mastigação e insalivação. Quando as substâncias presentes nos alimentos são degradadas e o bolo é formado, a comida está pronta para ser engolida e subsequentemente digerida.

  1. O desenvolvimento do bolo alimentar, desta forma, é essencial para a alimentação;
  2. O passo anterior à formação do bolo alimentar é a introdução de um alimento na boca;
  3. A pessoa, ao começar a mastigar e adicionar saliva, está formando o bolo alimentar em sua boca;

Uma vez que o bolo é preparado, o sujeito leva-o ao palato com a ajuda da língua e, finalmente, empurra-o para a faringe para engolir. Após estas ações voluntárias, vários reflexos começam a se desenvolver. A contração das paredes do esôfago faz com que o bolo desça até o estômago.

  • Por outro lado, diversos mecanismos impedem que o bolo passe para o trato respiratório;
  • No estômago, os sucos gástricos são responsáveis por continuar a decomposição do bolo alimentar, que, várias horas depois, torna-se o quimo (uma espécie de pasta);

O quimo é empurrado para o piloro, depois entra no intestino delgado e depois no intestino grosso. Quando a absorção dos nutrientes do quimo já ocorreu, os resíduos são transformados em fezes e permanecem no reto até serem evacuados.

Quanto tempo o bolo alimentar fica no estômago?

A DIGESTÃO COMEÇA NA BOCA – Drauzio –Vamos começar pelo momento em que o alimento chega à boca, local onde se inicia a digestão. Quantas vezes os alimentos devem ser mastigados antes de serem engolidos? Marcelo Averbach – Não existe um número pré-determinado nem fixo de mastigações.

Tudo depende do tipo de alimento ingerido. Obviamente, ele deve ser bem mastigado antes de ser deglutido. Sua consistência deve ser pastosa para que as substâncias envolvidas no processo de digestão possam atuar efetivamente.

Assim, quando chegar ao estômago , o alimento estará nas condições ideais para ser tratado pelo suco gástrico e pelas enzimas estomacais. Drauzio – O corre-corre da vida moderna, muitas vezes, obriga as pessoas a fazerem refeições rápidas. O que sente quem come depressa, sem mastigar bem os alimentos? Marcelo Averbach – Os alimentos engolidos sem a mastigação devida vão ficar mais tempo no estômago e provocar sensação de plenitude, de estômago cheio.

Nesse caso, certamente a absorção dos nutrientes será prejudicada. Drauzio – Qual o período de permanência do bolo alimentar no estômago? Renato Saad – Esse tempo varia de indivíduo para indivíduo. Depende, também, do tipo de alimento ingerido e do primeiro estágio da digestão que se processa na boca durante a mastigação.

Em geral, demora entre uma ou duas horas. O estômago só se esvaziará, quando o alimento atingir consistência, pH e temperatura ideais. Qualquer alteração num desses fatores irá retardar o esvaziamento gástrico. Por isso, quem come rápido, não mastiga direito ou ingere alimentos gordurosos demais, pode não estar bem alimentado, apesar de sentir o estômago cheio.

Na verdade, não há um alimento que acelere o esvaziamento gástrico. Existem, sim, os que retardam, como os alimentos gordurosos e o leite e seus derivados. Drauzio – É contraindicado tomar banho de estômago cheio? Renato Saad – Existem algumas lendas a respeito de tomar banho, entrar no mar, olhar no espelho ou ler sem respeitar o período da digestão.

Há quem diga que isso faz muito mal. Realmente, algumas pessoas sentem um pouco de tontura se leem depois de uma refeição. Entretanto, a única coisa realmente desaconselhável é a pratica abusiva de exercícios físicos logo após as refeições. Tomar banho, olhar no espelho ou andar não representam risco algum.

Quando o estômago está para receber o bolo alimentar?

A pepsina, a principal enzima do estômago, atua na transformação das proteínas, intensificando a digestão química, que continuará no intestino. O suco alimentar resultante da digestão gástrica é denominada quimo; por isso, a digestão gástrica é também denominada quimificação.

Qual e o órgão que forma o bolo fecal?

Mariana Varella é editora-chefe do Portal Drauzio Varella. Jornalista de saúde, é formada em Ciências Sociais e pós-graduanda na Faculdade de Saúde Pública da USP. Interessa-se por saúde pública e saúde da mulher. Prêmio Especialistas Saúde 2021 e Prêmio Einstein Colunista +Admirados da Imprensa de Saúde e Bem-Estar 2021 @marivarella O Que É Um Bolo Alimentar Publicado em: Revisado em: É no intestino grosso que ocorre a parte final da digestão: se acumulam os resíduos do processo digestivo em forma de fezes. O intestino grosso é a parte final do tubo digestivo, possui cerca de 1,5 m e divide-se em três partes: ceco , cólon e reto. O ceco corresponde à parte que se conecta ao intestino delgado e onde se localiza o apêndice cecal. O cólon atravessa quase todo o abdômen e é dividido em quatro partes: cólon ascendente, cólon transverso, cólon descendente e cólon sigmoide.

O reto possui uma dilatação chamada ampola retal que acumula as fezes, iniciando o processo de defecação. Faz a comunicação do cólon com o ambiente exterior por meio do ânus, que possui um músculo em forma de anel chamado esfíncter anal.

No intestino grosso ocorre a parte final da digestão. Nele se acumulam os resíduos do processo digestivo em forma de fezes. Esse órgão também é responsável pela absorção de água, que determina a consistência do bolo fecal.